;
Acesso direto ao conteúdo

Artigos IDPH

 

Ideias Claras

Por Viviani Bovo

Data de Publicação: 17 de Fevereiro de 2015

Tornar ideias e pensamentos claros é um desafio para muitas pessoas, para mim também foi até um bom tempo, mas depois descobri como fazer para transformá-las em informações estruturadas e de simples entendimento. É este tema que gostaria de compartilhar com vocês hoje.

Durante um treinamento para me tornar coach* passei por algumas experiências bem interessantes... Para me tornar uma profissional desta área eu deveria definir vários pontos para que minha apresentação e convicção nesta nova carreira ficassem claras e bem definidas, foi ai que pude perceber como esse processo se dava.

O primeiro ponto era eu definir e explicar porque eu queria ser coach e o que eu poderia proporcionar de bom aos meus clientes com o meu trabalho. As respostas que vinham à minha mente de forma rápida eram muito curtas, tais como "porque sim", "porque é algo interessante", "porque posso ajudar". Porém isso era vago demais para quem ouvia, portanto fui convidada a elaborar melhor o que dizia.

Enfim depois de alguns exercícios conclui tal objetivo e fiquei bem feliz com o resultado. Bem, isso não é importante aqui. O interessante foi o processo para se chegar a esse resultado.

Descobri as seguintes etapas fundamentais para obter sucesso na elaboração de ideias claras e bem formuladas:

Escrever em uma folha de papel palavras-chave soltas que surgissem na minha mente e que estivessem relacionadas ao assunto (usei o formato dos Mapas Mentais, veja mais em http://www.idph.com.br/conteudos/artigos/novaeducacao/novaeducacao_20020710.php);

Ter um bom ouvinte: no meu caso tinha um coach que me ouvia com atenção e interesse, sem interferências ou sem querer colocar a suas próprias ideias. Esse papel também pode ser exercido por um bom amigo ou amiga;

Ao verbalizar as ideias para um coach podemos perceber que elas começam de forma um pouco simples, às vezes confusa, mesmo quando nos utilizamos do roteiro das palavras-chave que foram levantadas anteriormente. À medida que vamos nos dedicando a explicá-las, verbalizando para a outra pessoa que está nos ouvindo, sentimos a necessidade de deixar o assunto cada vez mais afinado, claro, tangível para a compreensão do outro, então começamos a elaborar cada vez melhor tais ideias;

O coach, como bom ouvinte, apenas ouviu tudo atentamente e quando paramos de falar ele ou ela entra em ação para clarificar o entendimento que teve do que foi dito.

Esta etapa do processo é muito interessante, pois aqui podemos verificar como o outro percebeu aquilo que gostaríamos de ter transmitido e que muitas vezes não conseguimos.

O simples fato de imaginar que outro entendeu, já é o suficiente para dificultar nossa comunicação. Nunca imagine isso, ouça da outra pessoa o que ela compreendeu; para sua surpresa, muitas vezes, foi algo completamente diferente do que você pretendia expressar. Ou pode ser algo realmente surpreendente para você: escutar o que foi dito com um novo "embrulho", que torna as ideias mais claras para você e para ela. A isso chamamos de cocriação, resultante da sinergia entre quem fala e quem compreende.

Essa sinergia entre duas pessoas que tratam sobre um mesmo tema gera ideias novas e criativas. Se duvidar disso basta fazer uma experiência: pense em algum assunto ou ideia que você queira desenvolver e expresse só para si mesmo(a) da forma que desejar (falando consigo com a voz do pensamento, gravando ou escrevendo), de uma forma que possa esgotar tudo que pode pensar ou sentir sobre este determinado tema.

Quando concluir pensando ou dizendo "É isso! Cheguei a uma conclusão final.", experimente convidar um "bom ouvinte" para trocar ideias sobre esse assunto. No final desse "bate papo" faça um novo levantamento sobre o que mais pode ser acrescentado ou transformado da sua conclusão anterior.

Você vai se surpreender com o efeito da SINERGIA, mesmo que o seu "bom ouvinte" não fale absolutamente nada, apenas a presença e a disposição dele em ouvi-lo(a) trará coisas novas.

É claro que existem outros processos que funcionam tão bem quanto este e se você já tiver o seu não precisará deste, porém se ainda não encontrou o seu, fica aqui esta dica para que possa experimentar.

* Coach (consultor) e "Coachee" (cliente): conceitualmente o processo de "coaching" é direcionado ao futuro e seu alvo principal é o desenvolvimento das competências necessárias para a realização de metas e objetivos, diferente de processos terapêuticos nos quais se busca a solução de problemas do passado. Essa abordagem pode ser compreendida mais facilmente quando comparada à aliança de sucesso entre um técnico desportivo e um atleta: o técnico dá o suporte e cria as condições necessárias para que o atleta busque e alcance suas metas e desafios.

comentários

 

[ Retornar ao Índice ]