;
Acesso direto ao conteúdo

 

Tirando o Máximo de Proveito dos seus Cartões de Visitas

© Márcio Miranda

Cartão de visita. Quem pensa sobre cartão de visita? Eu penso!

Durante as últimas oito semanas eu estive presente em inúmeras conferências, seminários e demais eventos.Algo que me chamou a atenção foi a maneira como as pessoas não se prepararam. Elas não trazem canetas, nem papel, e muito menos cartão de visita.

Alguns Exemplos:

Durante a conversa que tive com Eduardo, após ouvi-lo dizer que estava fazendo algumas coisas interessantes, perguntei: "Eu posso ter um dos seus cartões de visita?", ao mesmo tempo em que eu estendia a mão com um dos meus. Ele murmurou para si mesmo que não estava certo de onde eles estavam. Tirou sua carteira e começou a procurar.

Enquanto prestava atenção nele, eu me senti como uma testemunha de uma expedição arqueológica. Ele tirou os recibos dos cartões de créditos, os cartões de crédito, fotos de família, carteira de motorista, e cartões de visitas de outras pessoas - com anotações na parte de trás. Timidamente ele disse "Eu sei que eu tenho um... em algum lugar. Deixa eu dar uma olhada na minha pasta". E a busca continuou.

Ele abriu a pasta, que estava lotada com papéis, memorandos, relatórios, newsletters e jornais, e talvez em algum lugar secreto... um cartão de visita. Finalmente ele encontrou um e me entregou. Nós trocamos mais algumas palavras e fomos embora.

Eu anotei algumas coisas atrás do seu cartão de visitas, pois assim eu poderia acrescentá-lo ao meu banco de dados (eu uso o software ACT! como database - é excelente) e ligar para ele em poucos dias. Quem saberia dizer onde meu cartão de visitas iria parar. Pouco tempo depois, eu comecei uma conversa com Raquel. Conversamos por pouco tempo, e eu perguntei se ela gostaria de ser incluída no meu newsletter. Ela disse que sim. Perguntei, então, pelo seu cartão de visitas.

Ela abriu sua bolsa, e começou uma busca minuciosa. Ela achou de tudo, menos o cartão de visita. Noventa segundos mais tarde eu dei a ela um dos meus - junto com uma caneta, e pedi a ela para escrever seu nome, endereço de e-mail e outras informações no verso. Eu coloquei seu cartão de visita no bolso direito da minha calça, enquanto o meu foi parar dentro daquela bagunça que ela chama de bolsa.

Usando seus Cartões de Visita

Cartões de visita são baratos. Você pode comprar cem por R$50 ou R$100, ou talvez até por menos. Mas nós esquecemos de carregá-los conosco. Isto é um grande erro. Você nunca sabe quando encontrará alguém que poderia ser um cliente, sócio ou um bom contato. Esteja sempre preparado.

Enquanto eu voava de volta para São Paulo, eu estava sentado próximo ao Dennis, o proprietário de uma empresa de porte médio, porém lucrativa e de muito sucesso. Durante o vôo nós começamos a conversar e descobrimos que tínhamos em comum vários interesses profissionais. Ele também já tinha lido vários dos meus livros. Mundo pequeno, não é mesmo? Quando o avião pousou em São Paulo, nós pegamos nossas bagagens, entramos no terminal e continuamos a conversa por mais alguns minutos antes dele pegar seu vôo de conexão.

No final da conversa, nós dois anotamos atrás dos cartões (eu do dele e ele do meu), sobre o que faríamos. Então nos despedimos. Eu peguei um táxi e fui para casa, e ele voou para o Rio de Janeiro. Quando voltamos para nossos escritórios, nós dois fizemos as coisas que tínhamos anotado na parte de trás dos cartões.

Cinco Dicas de Cartões de Visita & Networking

Aqui estão cinco dicas de cartões de visita e ‘networking’ que você deveria usar. Eles ajudarão você a aproveitar as melhores oportunidades que surgirem no seu caminho através das pessoas que você encontrar.

  • Mantenha sempre uma grande quantidade de cartões de visita na sua pasta, carteira ou bolsa.
  • Reponha seu estoque após todas reuniões, encontros e eventos que participar.
  • Crie um método para dar e receber cartões de visita. Eu, por exemplo, mantenho os meus no bolso esquerdo das minhas calças e os que eu recebo, coloco no bolso direito.
  • Olhe para os cartões das pessoas antes de guardá-los no bolso ou na bolsa. Olhe para o nome, e então olhe para o rosto da pessoa. Tente fazer uma imagem mental do nome e do rosto em sua cabeça para que você possa se lembrar do seu novo amigo.
  • Após encontrar alguém, anote rapidamente algumas peças chave de informação no verso do cartão, e um lembrete dos próximos passos que você deve fazer quando retornar ao seu escritório. Se você não quer manter contato, nem colocá-lo no seu banco de dados (database), discretamente escreva um X no verso do cartão. É sua função manter o contato.

Distribuir a toa seu cartão de visita não é nem de longe tão importante quanto apanhar os cartões de visita das outras pessoas. Se você entrega a alguém seu cartão, e então espera que liguem para você, você ficará sentado do lado do telefone por muito e muito tempo.

A reação comum da maioria dos profissionais que não são verdadeiros “networkers”, é que eles não têm um bom sistema de manutenção de contatos.

Quando você encontrar alguém, e queira manter contato com ela, tenha a responsabilidade de inserir o nome dela no seu banco de dados (database). Arrume um espaço na sua agenda para fazer um telefonema e então ligue para a pessoa.

Márcio Miranda é Presidente da Associação Brasileira de Negociadores e autor de diversos livros e vídeos sobre o tema. Seu livro "Negociando Para Ganhar" já está na quarta edição e é leitura obrigatória quando o tema for negociação. Negociar bem é uma mistura de arte e ciência. Saber negociar é fundamental para o seu sucesso, tanto profissional quanto pessoal. Para maiores informações, artigos e dicas sobre negociação, visite esta homepage: http://www.workshop.com.br.
comentários

 

[ Retornar ao Índice ]