;
Acesso direto ao conteúdo

Coleção de Artigos "Nova Educação"

 

Mapas Mentais - Imagens que Ensinam: Estratégias de Estudo

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Entrevista de Jamerson Costa, Especial para o SOS Concurseiro

Entrevistada: Viviani Bovo

Os mapas mentais são uma ferramenta útil na hora de aprender matérias novas, extensas ou complexas. A ideia nasceu do inglês Tony Buzan, conforme explica Viviani Bovo, coautora do livro "Mapas Mentais - Enriquecendo Inteligências" e sócia do Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano (IDPH), de Campinas (SP). "Existem várias versões da história de como Tony Buzan fez isso, mas consideramos mais interessante a de que ele, como curioso e depois especialista em aprendizagem, quis saber quais fatores contribuíam para um estudante se dar bem nos estudos".

A especialista conta que Buzan "pesquisou sobre o assunto e levantou práticas usadas pelos estudantes, como sublinhar palavras, fazer desenhos e usar cores. Juntando esses elementos, sistematizou a ferramenta hoje conhecida como mapa mental". Ou seja, os mapas são uma fusão de técnicas para favorecer os estudos. Mas não é só isso: eles seguem uma hierarquia que facilita a compreensão pelo cérebro humano.

"Uma função dos mapas mentais é organizar a informação de forma mais parecida com a estrutura de cérebro. Observe um neurônio e você notará a semelhança", diz Viviani. Assim, mapas estimulam os hemisférios cerebrais, que têm funções diferentes. Com isto, a ferramenta aumenta as chances de uso das capacidades humanas para lidar com informações.

Um exemplo da funcionalidade do recurso é o engenheiro Geraldo Magela dos Reis, 35 anos, concursado do Banco do Brasil em Patrocínio, cidade do Alto Paranaíba (MG), que destaca o uso dessa ferramenta como responsável em boa parte pelo sucesso que teve em concursos públicos.

Para ele, o primeiro de tudo é destacar palavras que resumam a ideia central da matéria. "Você seleciona a ideia central e detalha até onde quiser. O tópico secundário de um mapa pode virar a ideia central em um segundo mapa. Em cada um, você coloca os conceitos, classificações e tudo o que for principal para a matéria. O importante é olhar depois e lembrar de todo o conteúdo", destaca.

"É impressionante como funciona. Na última prova que fiz, os mapas vinham na minha cabeça exatamente como eu tinha desenhado durante os estudos". Geraldo lembra que, quanto mais colorido, mais fácil, rápido e eficiente de assimilar uma informação - o que não significa que todos precisam ser muito coloridos. "Conheci os mapas mentais pela internet, em sites que vendiam esse tipo de estudo pronto. Hoje, faço meus próprios mapas em casa. Só que os da internet são mais coloridos e os meus são mais simples e, mesmo assim, muito eficientes", compara.

O engenheiro comenta ainda que os estudos podem ser feitos no caderno ou no computador. "Existem programas gratuitos e programas pagos para baixar na internet. A diferença é que os pagos têm mais recursos e os gratuitos são mais básicos", ensina. Na rede são muitos os programas e uma busca online pode ser interessante para o candidato. Entre os destacados por Geraldo estão FreeMind - que é gratuito - e MindJet, que tem versões gratuita de testes (que funcionam durante 30 dias) e paga.

Ambos são encontrados para download em sites como Baixaki. No caso do MindJet, a versão completa (e paga) está em www.mindmanager.com.br e existe até um aplicativo para iPad, que pode ser comprado na loja virtual da Apple.

Estímulos visuais facilitam a memorização

É preciso que, para uma melhor assimilação do conteúdo, o estudante tenha algum conhecimento do tema. "A eficiência depende do grau de conhecimento que cada um tem sobre o assunto. Assim, quem já leu, estudou, precisa de menos itens em um mapa", explica Cláudia Rocha Franco Lopes, do site Entendeu Direito Ou Quer Que Desenhe? (www.entendeudireito.com.br), que apresenta gráficos da área jurídica.

"Um simples desenho basta para lembrar. Quem não procurou informações sobre o tema, precisa de bem mais", lembra Cláudia. A consultora Viviani Bovo ressalta que "o mapa mental é uma forma de trabalhar e lidar com conteúdo e extrair conhecimento e ideias dele". "Se você olhar para um sobre um assunto que nunca teve contato anteriormente, provavelmente entenderá pouco". Assim, para quem vai estudar uma matéria completamente nova, os textos e anotações originais, que deram origem ao esquema, precisam ser vistos também.

Curso Básico de MAPAS MENTAIS

O Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano oferece um treinamento prático básico sobre MAPAS MENTAIS no formato Educação à Distância destinado a pessoas que queiram recursos para ler e elaborar mapas mentais num curto período de tempo.

Os MAPAS MENTAIS constituem um método gráfico de gerenciamento de informações que melhora o desempenho da memória, contribui para o aguçamento do raciocínio e o desenvolvimento da inteligência.

É também um excelente suporte para a criação de novos conhecimentos e para o aumento do foco de atenção.

O curso tem uma carga horária de 24 horas, que podem ser distribuídas ao longo de seis semanas, exigindo uma dedicação semanal de apenas 4 horas.

Resultados mais Comuns:

  • Melhora da estruturação de textos, apresentações e discursos;
  • Melhora da habilidade de gerenciar informações e conhecimentos;
  • Melhora da performance da memória e da taxa de absorção em aulas, reuniões e negociações;
  • Principais benefícios: maior criatividade e motivação e melhora de concentração.

INVESTIMENTO: R$ 150,00


Gostou do artigo? Utilize os links abaixo para compartilhar este texto nas redes sociais!

comentários

 

[ Retornar ao Índice ]

Mapa do Portal

mapabeta

\"Retornar