;
Acesso direto ao conteúdo

Coleção de Artigos "Saúde e Bem-Estar"

 

A Saúde do Internauta

Rubens Queiroz de Almeida

Navegar na Internet é muito bom. Pode até mesmo virar um vício. De vez em quando ouvimos casos de pessoas que foram internadas porque não conseguiam se desconectar da rede. Talvez esse não seja o seu caso. Mas pare um pouco para analisar o seu comportamento frente ao computador. Comecemos pelo seu braço direito, aquele que normalmente segura o mouse. A mão retesada em cima do mouse. A tensão que começa na mão se estende por todo o braço, chegando até ao ombro. Não raro, após um período prolongado frente ao computador, suas mãos, braços e ombros começam a doer. Se o trabalho se extende por muito tempo sem pausa, a situação fica ainda pior. Dia após dia, trabalhando desta forma, este problema pode se transformar em uma doença muito dolorosa e ainda sem cura, a L.E.R, ou lesão por esforço repetitivo.

A L.E.R. está frequentemente associada a profissionais que usam computadores: programadores, analistas de sistemas, digitadores, operadores de computadores. No tempo da máquina de escrever isto não existia. No computador é possível digitar páginas e mais páginas de texto sem levantar os dedos do teclado. Já a boa e velha máquina de escrever não nos permite isto. A cada 70 ou 80 toques temos que levantar as mãos do teclado para realizar a troca de linha e a cada 60 ou um pouco mais de linhas digitadas temos que trocar de página. Este é o segredo. Frequentemente temos que levantar nossas mãos do teclado e realizar uma tarefa envolvendo um grupo diferente de músculos. O computador não nos força a realizar estas pausas. Temos que ter autodisciplina para estabelecermos períodos de descanso periódicos. Mas isto às vezes fica difícil, pois as atividades que desenvolvemos ao computador são frequentemente tão envolventes que nos esquecemos até de nós mesmos. E ainda por cima, temos a Internet para complicar ainda mais a situação.

Mas este é apenas um dos problemas. Temos também a postura geral frente ao computador. Observe as pessoas trabalhando em computadores: costas arqueadas, pés balançando em cadeiras muito altas, iluminação inadequada e assim por diante. Felizmente para nós, existe até uma ciência que estuda os problemas que as pessoas enfrentam ao ajustarem-se ao seu ambiente de trabalho, a ergonomia. Infelizmente a maioria das pessoas prefere ignorar estes conselhos até que seja tarde demais. De qualquer forma, no artigo de hoje eu vou apresentar alguns conceitos que possam lhe ajudar a evitar problemas de saúde decorrentes do uso intensivo de computadores.

Primeiramente, o mouse. Tente usar o mouse o menos possível. Embora pareça contraditório, é perfeitamente possível usar o teclado para realizar mais de 90% das tarefas em sistemas como Windows ou Linux. Para usuários de sistemas Windows, eu recomendo a leitura do livro Escaping from the Mousetrap. Além de colaborar para preservar sua saúde, o uso de atalhos de teclado irá aumentar consideravelmente a sua produtividade. Editores de texto em geral possuem inúmeras alternativas para o uso do teclado. Sistemas Linux possuem editores poderosíssimos, como vim e Emacs, que realizam o impossível apenas com o teclado. Para saber mais sobre atalhos de teclado para sistemas Linux, como sempre, não deixe de consultar o Google. Realmente não é fácil mudar hábitos desenvolvidoss ao longo de muitos anos mas certamente vale a pena. Dê um descanso ao mouse de tempos em tempos. A sua saúde agradece.

Um outro fator diz respeito à radiação a que somos expostos trabalhando com computadores. Na revista Popular Mechanics, de maio de 1993, foi publicado um artigo intitulado Invisible Rays, Hidden Hazards, no qual são feitas considerações sobre o efeito que as ondas eletromagnéticas a que somos expostos hoje em dia podem ter sobre nossa saúde. São abordadas neste artigo dentre outros, linhas de transmissão de energia elétrica, monitores de vídeo e telefones celulares. Ao contrário do que muitos pensam, a maior parte da radiação emitada por monitores de computador e televisores vem da parte traseira e das laterais e não da parte dianteira. Isto significa que quem trabalha tendo a parte lateral ou traseira de um monitor a seu lado está recebendo uma parcela maior de radiação do que quem está trabalhando diretamente em frente ao monitor. Tome cuidado então. As radiações são invisíveis mas podem causar mal à sua saúde. Os monitores de computadores certamente evoluiram muito nos últimos anos, mas ainda tem muita velharia por aí. Fique atento.

As condições de trabalho em geral também são muito importantes. Não raros observamos pessoas trabalharem o dia inteiro na frente de computadores em condições totalmente inadequadas. Para digitar, não raro precisam se submeter a contorcionismos inadmissíveis. O monitor fica em um lado, o teclado em outro. Cuidado com estas situações. Os danos à sua saúde podem ser muito sérios. Algumas recomendações podem ser feitas neste sentido. O monitor deve ficar a uma distância equivalente a um braço de seus olhos. O topo do monitor deve ficar aproximadamente ao nível de seus olhos ou um pouco abaixo. A cada dez minutos lembre-se de olhar para pontos distantes para reduzir a sua tensão visual. Se você tiver problemas para enxergar o que está na tela do monitor, lembre-se que a maioria dos monitores possuem controles que permitem o ajuste do brilho e da intensidade. O ângulo de inclinação dos monitores também pode ser ajustado de forma a reduzir ou eliminar reflexos (que certamente não são muito agradáveis para quem fica em frente a computadores por um período de tempo prolongado).

Ao mover o mouse, use todo o seu braço e não realize o movimento apenas com o pulso. O mouse deve ficar na mesma altura do teclado e o seu manuseio deve ser fácil e confortável. Não coloque o mouse em locais de acesso difícil ou restrito. Fica muito mais barato comprar um móvel adequado do que sofrer o resto da vida com problemas de saúde. Lembre-se também de que ao digitar os seus pulsos devem ficar o mais reto possível. Mantenha os seus antebraços paralelos ao solo. As suas mãos devem flutuar sobre o teclado. Considere a aquisição de um suporte para os pulsos, que se encaixa sob o teclado.

Importante: não se esqueça de realizar pausas em seu trabalho a cada hora e fazer alongamentos. É certo que às vezes ficamos tão envolvidos em nosso trabalho que nos esquecemos de realizar estas pausas tão importantes para a nossa saúde. Existem programas (consultar referências) que podemos instalar em nossos computadores que nos lembram destas pausas ao mesmo tempo em que nos apresentam uma sequência de exercícios de alongamento a serem realizados.

Uma outra alternativa para reduzir problemas ocasionados por trabalho com computadores é a ginástica Lian Gong. Esta ginástica foi criada e desenvolvida em Shangai, na China, no ano de 1974, pelo médico ortopedista Dr. Zhuang Yuen Ming que recebeu do governo de Shangai os prêmios de Pesquisa de Resultado Relevante e Progresso Científico pelo seu trabalho. Atualmente, o Lian Gong é amplamente divulgado para a população chinesa devido aos grandes benefícios resultantes de sua prática.

No Brasil, esta ginástica foi introduzida em 1987 pela professora Maria Lucia Lee, atual presidente da Associação Brasileira de Lian Gong em 18 terapias. A associação tem o objetivo de difundir e aperfeiçoar o ensino do Lian Gong, colocando em prática a idéia de melhoria da qualidade de vida da população brasileira, para isso, abordam o corpo humano não como uma máquina e sim, como um ser vivo global. O Lian Gong, através de exercícios simples e objetivos, restaura a movimentação natural do corpo, eliminando e prevenindo problemas dos tecidos musculares, e restabelece o ânimo.

Neste artigo foram apontados vários problemas que podem, a médio ou a longo prazo, afetar pessoas que, por diversas razões, usem computadores por períodos prolongados de tempo. Juntamente com os problemas foram apontadas algumas soluções. Não deixe de dar a este problema a devida atenção. Os problemas físicos associados a estas atividades são por demais dolorosos e incapacitantes. Pense com carinho em sua saúde.

Referências

  1. Para mais informações sobre o uso do teclado em substituição ao mouse, consultar o excelente livro Escaping from the mousetrap. A tradução significa Escapando da Ratoeira, por sinal bastante adequado. Este livro está disponível gratuitamente na Internet. Uma cópia do livro, no formato PDF, pode ser baixada do site do IDPH. Recomendamos sempre consultar o site do autor para obter as versões mais recentes e atualizadas. Neste mesmo site existem também vários outros tutoriais, de excelente qualidade, sobre o uso da Internet e diversos outros aplicativos.

  2. Mais informações sobre a ginástica Liangong podem ser obtidas consultando o Google. Aumentou enormemente no Brasil a popularidade desta ginástica e consequentemente, o número de opções disponíveis para os interessados.

  3. O livro Alongue-se, escrito por Bob Anderson, contém séries específicas para alongamento no trabalho. Existe também um livro específico sobre alongamento no trabalho, do mesmo autor, chamado Alongue-se no Trabalho. Ambos os livros são publicados pela Editora Summus.

  4. Para se lembrar de fazer as pausas para alongamento, recomendamos alguns programas:

  5. Para mais informações sobre a L.E.R, consultar os seguintes sites:

comentários

 

[ Retornar ao Índice ]