;

MATRIX RELOADED

Guard 1: See you tomorrow.
Guard 2: Oh my God.
Trinity: I'm in.
Link: Sir, are you sure about this?
Morpheus: I told you, we're going to be all right.
Link: I understand, sir, it's just that... I'm scoping some serious sentinel activity up here.
Morpheus: Link.
Link: Yes sir?
Morpheus: Given your situation, I can't say I fully understand your reasons for volunteering to operate onboard my ship. However, if you wish to continue to do so, I must ask you to do one thing.
Link: What's that, sir?
Morpheus: To trust me.
Link: Yes, sir, I will, sir... I mean, I do, sir.
Morpheus: I hope so. Now re-patch the main AC to the hard drives and stand by to broadcast.
Link: Yes, sir.
Trinity: Still can't sleep? You wanna talk?
Neo: They're just dreams.
Trinity: If you're afraid of something,...
Neo: I just wish... I wish I knew what I'm supposed to do. That's all. I just wish I knew.
Trinity: She's gonna call. Don't worry.
Link: There you are.
Trinity: Are we ready to go?
Link: We're already late.
Niobe: These geotherms confirm the last transmission of the Osiris. The machines are digging. They're boring from the surface straight down to Zion.
[captain 1]: Mother...
[captain 2]: They'll avoid the entire perimeter defense.
Ice: How fast are they moving?
Niobe: Control estimates their descent at a hundred meters an hour.
[crew/captain]: Shit.
[captain 2]: How deep are they?
Niobe: Almost two thousand meters.
[captain 2]: What about the scans from the Osiris?
[captain 3]: They can't be accurate.
Niobe: They may be.
[crew/captain]: What?
[captain 3]: It's not possible.
Binary: That'd mean there are a quarter of a million sentinels out there.
Niobe: That's right.
[captain 3]: That can't be.
Morpheus: Why not? A sentinel for every man, woman, and child in Zion. That sounds exactly like the thinking of a machine to me.
Niobe: Morpheus, glad you could join us.
Morpheus: Niobe. My apologies to all. As you are undoubtedly aware, it has become increasingly difficult to locate a secure broadcast position.
[captain]: Squiddies got all our best spots.
Ice: Mainlines are crawling with them.
[captain]: And if Niobe's right, in 72 hours there's gonna be a quarter of a million more.
Ballard: What are we gonna do about it?
Niobe: We're gonna do what Commander Lock ordered us to do. We'll evacuate broadcast level and return to Zion.
Morpheus: And does the Commander have a plan for stopping 250,000 sentinels?
Niobe: A strategy is still being formulated.
Morpheus: I'm sure it is.
[captain]: What do you think we should do, Morpheus?
Trinity: What is it?
Neo: I don't know.
Morpheus: I must ask one of you for help. Some of you believe as I believe. Some of you do not. But those of you that do, know we are nearing the end of our struggle. The prophecy will be fulfilled soon, but before it can be, the Oracle must be consulted.
Morpheus: If we return and recharge now, we can be back with inside 36 hours. Well before the machines have reached this depth.
Niobe: Do you understand what you're asking?
Morpheus: I am asking that one ship remain here in our place just in case that the Oracle should attempt to contact us.
Ballard: Bullshit, you're asking for one of us to disobey a direct order.
Morpheus: That's right, I am. But we well know that the reason most of us are here is because of our affinity for disobedience.
[captain]: And what happens when you get back to Zion and the Commander throws you in the stockade?
Morpheus: He won't.
Ballard: Goddamn it, Morpheus, you ain't never gonna change. Shit, I'll do it, just to see what Deadbolt does to you. You got 36 hours.
Smith: I'm looking for Neo.
[door crew 1]: Never heard of him.
Smith: I have something for him. A gift. You see, he set me free.
[door crew 1]: Fine, whatever. Now piss off.
Neo: Who was that?
[door crew 2]: How did you know someone was here?
[door crew 1]: He gave you this. He said you set him free.
[door crew 2]: Is everything all right, sir?
Neo: The meeting is over, retreat to your exits. Agents are coming.
[door crew 1]: Agents?
Neo: Go.
Neo: Hiya, fellas.
[agent 1] It's him.
[agent 2] The Anomaly.
[agent 3] Do we proceed?
[agent 2] Yes.
[agent 3] He is still...
[agent 1]...only human.
Neo: Hmm. Upgrades.
Smith 1: That went as expected.
Smith 2: Yes.
Smith 1: It's happening exactly as before.
Smith 2: Well, not exactly.
Morpheus: What happened back there, Link?
Link: I can't figure it out, sir. Agents just came out of nowhere. And then the code got all weird. Encryption I've never seen.
Trinity: Is Neo okay?
Link: Okay? Shit, Morpheus, you should have seen him.
Morpheus: Where is he now?
Link: He's doing his Superman thing.
Neo: Where are you?
Link: This is the Nebuchadnezzar on approach, requesting access to Gate 3.
Zion Virtual Control Operator: Nebuchadnezzar, this is Zion Control. Maintain present velocity and stand by.
Link: Roger that, Control.
Zion Virtual Control Operator: This is Zion Control requesting immediate stand down of arms at Gate 3. We have the Nebuchadnezzar on approach. Let's open her up. Nebuchadnezzar, you are clear through Gate 3 to Bay 7.
Link: Roger that, Control.
Zion Virtual Control Operator: Door's open, bed's made. Welcome home.
Link: No place like it.
Zion Controller: [?]Control. Zion Control, stand by for Gate 3 lockdown.
Zion Virtual Control Operator: The Nebuchadnezzar is down. Bay 7.
Zion Controller: Understood.
Morpheus: Captain Mifune.
Mifune: Captain Morpheus.
Morpheus: Are you here to escort me to the stockade, Captain?
Mifune: I'm just here to keep the peace.
Lock's Lieutenant: Commander Lock demands...requests your immediate counsel, sir.
Morpheus: Link.
Link: Sir?
Morpheus: I want the ship ready to go as soon as humanly possible.
Link: Understood, sir.
Neo: What is it between them?
Trinity: Morpheus and Lock? Niobe.
Neo: Captain Niobe?
Trinity: She used to be with Morpheus. Now she's with Lock.
Neo: What happened?
Trinity: Morpheus went to the Oracle. After that everything changed.
Neo: Yeah, she can do that.
Kid: Neo!
Neo: Oh, no.
Trinity: How does he always know?
Neo: Doesn't he have anything better to do?
Trinity: You know what they say about the life you save.
Neo: I didn't save his life.
Kid: Hiya, Neo! Trinity, Link. It's great to have you back!
Neo: Thanks. It's good to be back.
Kid: Can I carry that for you, Neo?
Neo: No, I can carry my own bag.
Kid: Trinity?
Trinity: I'm fine.
Link: You can carry these.
Kid: Yeah, sure, Link. Hey, you know, next year I'm old enough to join a crew. I've been thinking a lot about it and I've made my decision.
Link: Let me guess.
Kid: I want to join the Nebuchadnezzar. I know Morpheus hasn't filled the other crew positions except for you, Link. I'm sure he has his reasons, but the more I think about it, the more I think it's meant to be. You know, it's fate. I mean, you're the reason I'm here, Neo.
Neo: I told you, Kid, you found me, I didn't find you.
Kid: I know, but you got me out! You saved me!
Neo: You saved yourself.
Lock: Morpheus.
Morpheus: Commander Lock.
Lock: I've spoken to the other captains, and I wanted to offer you the chance to explain your actions.
Morpheus: I wasn't aware that my actions required any explanation.
Lock: You were given a direct order to return to Zion.
Morpheus: I did.
Lock: But you asked for one ship to remain behind.
Morpheus: I would have stayed, but I needed to recharge my ship.
Lock: So you admit to a direct contravention of your duty.
Morpheus: Commander, we need a presence inside the Matrix to await contact from the Oracle.
Lock: I don't want to hear that shit! I don't care about Oracles or prophecies or Messiahs. I care about one thing: stopping that army from destroying this city, and to do that I need soldiers to obey my orders.
Morpheus: With all due respect, Commander, there is only one way to save our city.
Lock: How?
Morpheus: Neo.
Lock: Goddamnit, Morpheus! Not everyone believes what you believe!
Morpheus: My beliefs do not require them to.
Kid: There's a Gathering tonight. Everyone's talking, a lot of people are scared. No one can remember the last time so many ships were docked. Something's happening, isn't it? Something big?
Link: Hey. We're not allowed to say anything, so stop asking. Goddamn, it's good to be home.
Lock: I'm going to recommend to the Council that you be removed from duty.
Morpheus: That is, of course, your prerogative, Commander.
Lock: If it were up to me, Captain, you wouldn't set foot on a ship for the rest of your life.
Morpheus: Then I am grateful that it is not up to you.
Lock: Councillor Hamann.
Councillor Hamann: Commander. Captain.
Morpheus: Councillor.
Councillor Hamann: Council's asked me to speak tonight, at the temple gathering. The presence of the fleet and the persistence of rumours must be addressed. The people must be told what is happening.
Lock: Of course, councillor. But might I advise a level of discretion concerning specific details. We do not wish to start a panic.
Councillor Hamann: Quite right. A panic is not what anyone wants. What about you, Captain, what would you advise?
Morpheus: The truth. No one will panic. Because there is nothing to fear. That army will never reach the gates of Zion.
Councillor Hamann: What makes you so sure?
Morpheus: Consider what we have seen, Councillor. Consider that in the past 6 months we have freed more minds than in 6 years. This attack is an act of desperation. I believe very soon the prophecy will be fulfilled and this war will end.
Councillor Hamann: I hope you're right, Captain.
Morpheus: I do not believe it to be a matter of hope, Councillor. It is simply a matter of time.
Link: My stop. See you soon, hopefully not too soon. Let's go, Kid. These two got things to do.
Neo: Are you thinking what I'm thinking?
Trinity: I am if you're thinking this elevator's too damn slow.
Neo: How long to recharge the Neb?
Trinity: 24, maybe 30 hours.
Neo: Some people go their entire lives without hearing news that good.
Old Woman at Zion: Neo, please. I have a son, Jacob, aboard the Gnosis. Please, watch over him.
Neo: I'll try.
Another Old Woman at Zion: I have a daughter on the Icarus.
Neo: No, wait.
Trinity: It's all right. They need you.
Neo: I need you.
Trinity: I know. There's time.
Link: Where's my puss... Hey!
Link's Niece and Nephew: Uncle Link!
Link: God! Oh my God, you're so huge, you should be picking me up! Link's Niece and Nephew: No!
Link: Yeah!
Link's Niece and Nephew: Okay!
Link: Okay? All right. Now, we're gonna have to work together here, okay? One, two, three, lift! Oh, my God! What are you feedin' these two?
Cas: Come on, kids! It's time to go.
Link: Hey, Cas.
Cas: Hey. Good to have you home, Link.
Link: Good to be home.
Cas: You be careful with her, huh?
Zee: Don't worry about me, he's the one that's gonna get it.
Link: Hmm?
Cas: Out the door! Both of you, march!
Link: Bye!
Cas: Bye!
Link: I'm gonna get what?
Zee: Every ship out there has been home two, even three times more than the Nebuchadnezzar.
Link: Come on, Zee! I thought we were past this!
Zee: We'll get past this when you start operating another ship.
Link: I can't do that!
Zee: Why?
Link: You know why.
Zee: If Dozer knew how I felt, he wouldn't have asked you to do this.
Link: Maybe. But it's too late now. I made a promise, and some promises can't be unmade.
Zee: It's not fair.
Link: Nobody said it was gonna be. You think Cas thinks it's fair that I'm here and Dozer's not?
Zee: I lost two brothers to that ship, Link. Afraid of it. Afraid it's gonna take you too.
Link: It won't.
Zee: How can you say that to me?
Link: Because of Morpheus, because of what he's told me. He said that this is it. That it will be over soon.
Zee: Link, Morpheus is crazy.
Link: No doubt, but Tank and Dozer believed him, and I'll tell you what - soon after being on that ship and seeing Neo do the things he can do, I gotta say - I'm starting to believe him too.
Zee: Be careful, Link. Please be careful.
Kid: They started yet?
Priestess: Only Councillor Hamann's opening prayer.
Councillor Hamann: Tonight, let us honour these men and women. These are our soldiers, our warriors. These are our husbands and wives, our brothers and sisters, our children. Let us remember those that have been lost. And let us give thanks for those that have been found and who stand here beside us. Now I would like someone else to close this prayer. Someone who hasn't spoken here in a long time, but who I believe has something to say that we all need to hear. I give you Morpheus.
Morpheus: Zion! Hear me! It is true, what many of you have heard. The machines have gathered an army, and as I speak that army is drawing nearer to our home. Believe me when I say we have a difficult time ahead of us. But if we are to be prepared for it, we must first shed our fear of it! I stand here before you now, truthfully unafraid. Why? Because I believe something you do not? No! I stand here without fear because I remember. I remember that I am here not because of the path that lies before me, but because of the path that lies behind me! I remember that for 100 years we have fought these machines. I remember that for 100 years they have send their armies to destroy us. And after a century of war, I remember that which matters most. We are still here! Tonight let us send a message to that army. Tonight let us shake this cave! Tonight let us tremble these halls of earth, steel, and stone! Let us be heard from red core to black sky. Tonight, let us make them remember. This is Zion! And we are not afraid!
Niobe: I remember. I remember you used to dance. I remember you were pretty good.
Morpheus: There are some things in this world, captain Niobe, that will never change.
Lock: Niobe!
Morpheus: Some things do change.
Neo: Excuse me.
Neo: I missed you.
Trinity: I can tell.
Neo: I was thinking... Everyone is here.
Trinity: Follow me.
Trinity: Neo, what is it? What's wrong? It's okay, you can tell me.
Neo: Trinity...
Trinity: Don't be afraid.
Neo: I can't lose you.
Trinity: You're not gonna lose me. You feel this? I'm never letting go.
Morpheus: Good night, Zion. Sweet dreams.
Bane: You all right?
Malachi: I'll make it. Did you see that Agent? I've never seen anything like it.
Bane: Doesn't matter now. All that matters is this. You first.
Bane: Oh God.
Smith: Smith will suffice.
Bane-Smith: Thank you.
Smith: My pleasure.
Councillor Hamann: Care for some company?
Neo: Councillor Hamann.
Councillor Hamann: I don't want to intrude if you prefer to be alone.
Neo: No, I could probably use some company.
Councillor Hamann: Good, so could I. It's nice tonight. Very calm. Feels like everyone's sleeping very peacefully.
Neo: Not everyone.
Councillor Hamann: I hate sleeping. I never sleep more than a few hours. I figure I slept the first 11 years of my life, now I'm making up for it. What about you?
Neo: I just haven't been able to sleep much.
Councillor Hamann: It's a good sign.
Neo: Of what?
Councillor Hamann: That you are, in fact, still human. Have you ever been to the enginering level? I love to walk there at night, it's quite amazing. Would you like to see it?
Neo: Sure.
Councillor Hamann: Almost no one comes down here, unless, of course, there's a problem. That's how it is with people - nobody cares how it works as long as it works. I like it down here. I like to be reminded this city survives because of these machines. These machines are keeping us alive, while other machines are coming to kill us. Interesting, isn't it? Power to give life, and the power to end it.
Neo: We have the same power.
Councillor Hamann: I suppose we do, but down here sometimes I think about all those people still plugged into the Matrix and when I look at these machines, I.. I can't help thinking that in a way, we are plugged into them.
Neo: But we control these machines, they don't control us.
Councillor Hamann: Of course not, how could they? The idea's pure nonsense, but... it does make one wonder just... what is control?
Neo: If we wanted, we could shut these machines down. Councillor Hamann: Of course... that's it. You hit it! That's control, isn't it? If we wanted, we could smash them to bits. Although if we did, we'd have to consider what would happen to our lights, our heat, our air.
Neo: So we need machines and they need us. Is that your point, Councillor?
Councillor Hamann: No, no point. Old men like me don't bother with making points. There's no point.
Neo: Why don't you tell me what's on your mind, Councillor?
Councillor Hamann: There is so much in this world that I do not understand. See that machine? It has something to do with recycling our water supply. I have absolutely no idea how it works. But I do understand the reason for it to work. I have absolutely no idea how you are able to do some of the things you do, but I believe there's a reason for that as well. I only hope we understand that reason before it's too late.
Trinity: Ballard.
Ballard: Is he here? Neo. It's from the Oracle.
Neo: It's time to go.
Link: Morpheus said this is how it's gonna happen. I don't know. Maybe the prophecy is true, maybe it's not. All I know, is that ship needs an operator. Right now that operator's me.
Zee: I know.
Link: Zee...
Zee: I want you to wear it.
Link: You know I don't believe in this stuff.
Zee: But I do. It's always brought me luck. Maybe it'll bring me you.
Link: I'm coming back. I promise. No matter what it takes, I'm coming home.
Zee: Just keep it with you, please? For me.
Link: Okay.
Kid: Neo!
Link: Who the hell? Bane?
Neo: Is something wrong?
Bane/Smith: No, I'm fine. I just wanted to catch you to say good luck.
Neo: Thanks.
Bane/Smith: We'll see you.
Kid: Neo! Just in time. You're gonna see the Oracle, aren't you?
Morpheus: We don't have time.
Kid: I'm sorry, sir, I just have to give something to Neo. A gift from one of the orphans. He made me swear to get it to you before you left. He said you'd understand.
Neo: Thanks.
Lock: I was just told you cleared the Nebuchadnezzar for takeoff.
Councillor Hamann: That is correct.
Lock: Councillor, am I still in charge of our defense system?
Councillor Hamann: Of course.
Lock: I believe I need every ship we have if we're going to survive this attack!
Councillor Hamann: I understand that, Commander.
Lock: Then why did you allow the Nebuchadnezzar to leave?
Councillor Hamann: Because I believe our survival depends on more than how many ships we have.
Trinity: Be careful.
Neo: Hello.
Seraph: You seek the Oracle.
Neo: Who are you?
Seraph: I am Seraph. I can take you to her. But first, I must apologize.
Neo: Apologize for what?
Seraph: For this.
Seraph: Good. The Oracle has made enemies. I had to be sure.
Neo: Of what?
Seraph: That you are The One.
Neo: You could've just asked.
Seraph: No. You do not truly know someone until you fight them. Come, she's waiting.
Link: Where the hell'd they go?
Neo: These are back doors, aren't they? Programmer access.
Neo: How do they work?
Seraph: The code is hidden in tumblers. One position opens a lock. Another position opens one of these doors.
Neo: Are you a programmer?
Neo: Then what are you?
Seraph: I protect that which matters most.
The Oracle: Well, come on. I ain't gonna bite ya. Come around here, and let me have a look at ya. My goodness, look at you! You turned out all right, didn't you? How do you feel?
Neo: I, uh...
The Oracle: I know you're not sleeping. We'll get to that. Why don't you come and have a sit this time?
Neo: Maybe I'll stand.
The Oracle: Well, suit yourself.
Neo: I felt like sitting.
The Oracle: I know. So. Let's get the obvious stuff out of the way.
Neo: You're not human, are you?
The Oracle: Well it's tough to get any more obvious than that.
Neo: If I had to guess, I'd say you're a program from the machine world. So is he.
The Oracle: So far, so good.
Neo: But if that's true, that can mean you are a part of this system, another kind of control.
The Oracle: Keep going.
Neo: I suppose the most obvious question is, how can I trust you?
The Oracle: Bingo! It is a pickle, no doubt about it. The bad news is there's no way if you can really know whether I'm here to help you or not. So it's really up to you. You just have to make up your own damn mind to either accept what I'm going to tell you, or reject it. Candy?
Neo: D'you already know if I'm going to take it?
The Oracle: Wouldn't be much of an Oracle if I didn't.
Neo: But if you already know, how can I make a choice?
The Oracle: Because you didn't come here to make the choice, you've already made it. You're here to try to understand why you made it. I thought you'd have figured that out by now.
Neo: Why are you here?
The Oracle: Same reason. I love candy.
Neo: But why help us?
The Oracle: We're all here to do what we're all here to do. I'm interested in one thing, Neo, the future. And believe me, I know - the only way to get there is together.
Neo: Are there other programs like you?
The Oracle: Oh, well, not like me. But... Look, see those birds? At some point a program was written to govern them. A program was written to watch over the trees, and the wind, the sunrise, and sunset. There are programs running all over the place. The ones doing their job, doing what they were meant to do, are invisible. You'd never even know they were here. But the other ones, well, we hear about them all the time.
Neo: I've never heard of them.
The Oracle: Of course you have. Every time you've heard someone say they saw a ghost, or an angel. Every story you've ever heard about vampires, werewolves, or aliens is the system assimilating some program that's doing something they're not supposed to be doing.
Neo: Programs hacking programs. Why?
The Oracle: They have their reasons, but usually a program chooses exile when it faces deletion.
Neo: And why would a program be deleted?
The Oracle: Maybe it breaks down. Maybe a better program is created to replace it - happens all the time, and when it does, a program can either choose to hide here, or return to The Source.
Neo: The machine mainframe?
The Oracle: Yes. Where you must go. Where the path of The One ends. You've seen it, in your dreams, haven't you? The door made of light?
The Oracle: What happens when you go through the door?
Neo: I see Trinity, and something happens, something bad. She starts to fall, and then I wake up.
The Oracle: Do you see her die?
Neo: No.
The Oracle: You have the sight now, Neo. You are looking at the world without time.
Neo: Then why can't I see what happens to her?
The Oracle: We can never see past the choices we don't understand.
Neo: Are you saying I have to choose whether Trinity lives or dies?
The Oracle: No. You've already made the choice, now you have to understand it.
Neo: No, I can't do that. I won't.
The Oracle: You have to.
Neo: Why?
The Oracle: Because you're The One.
Neo: What if I can't? What happens if I fail?
The Oracle: Then Zion will fall. Our time is up. Listen to me, Neo. You can save Zion if you reach The Source, but to do that you will need the Keymaker.
Neo: The Keymaker?
The Oracle: Yes, he disappeared some time ago. We did not know what happened to him until now. He's being held prisoner by a very dangerous program, one of the oldest of us. He is called the Merovingian, and he will not let him go willingly.
Neo: What does he want?
The Oracle: What do all men with power want? More power.
The Oracle: Be there, at that exact time, and you will have a chance.
Seraph: We must go.
The Oracle: Seems like every time we meet I've got nothing but bad news. I'm sorry about that, I surely am. But for what it's worth, you've made a believer out of me. Good luck, kiddo.
Smith: Mister Anderson! Did you get my package?
Neo: Yeah.
Smith: Well, good.
Morpheus: Smith.
Link: Whoever it is, he's not reading like an agent.
Smith: Surprised to see me?
Neo: No.
Smith: Then you're aware of it.
Neo: Of what?
Smith: Our connection. I don't fully understand how it happened. Perhaps some part of you imprinted onto me, something overwritten or copied. That is at this point irrelevant, what matters is that whatever happened, happened for a reason.
Neo: And what reason is that?
Smith: I killed you, Mister Anderson, I watched you die... With a certain satisfaction, I might add, and then something happened. Something that I knew was impossible, but it happened anyway. You destroyed me, Mister Anderson. Afterward, I knew the rules, I understood what I was supposed to do but I didn't. I couldn't. I was compelled to stay, compelled to disobey. And now here I stand because of you, Mister Anderson, because of you I'm no longer an agent of the system, because of you I've changed - I'm unplugged - a new man, so to speak, like you, apparently free.
Neo: Congratulations.
Smith: Thank you. But as you well know, appearances can be deceiving, which brings me back to the reason why we're here. We're not here because we're free, we're here because we're not free. There's no escaping reason, no denying purpose - because as we both know, without purpose, we would not exist.
Smith 2: It is purpose that created us,
Smith 3: Purpose that connects us,
Smith 4: Purpose that pulls us,
Smith 5: That guides us,
Smith 6: That drives us,
Smith 7: It is purpose that defines,
Smith 8: Purpose that binds us.
Smith: We're here because of you, Mister Anderson, we're here to take from you what you tried to take from us. Purpose.
Trinity: What's happening to him?
Link: I don't know.
Smith: Yes, that's it, it'll be over soon.
Agent Jackson: You.
Smith: Yes me. Me, me, me!
Agent Jackson/Smith: Me too!
Smith: More.
Smiths: It is inevitable.
Trinity: Come on, get out of there.
Trinity: Are you all right?
Morpheus: It was Smith.
Neo: Yes.
Morpheus: Now there's more than one of him.
Neo: A lot more.
Link: How's that possible?
Neo: I don't know - somehow he's found a way to copy himself. Morpheus: Is that what he was doing to you?
Neo: I don't know what he was doing, but I know what it felt like.
Trinity: What?
Neo: Felt like I was back in that hallway. Felt like dying.
Lock: The machines are tunnelling to avoid our defense system. But I believe that they're going to intersect certain pipelines in order to control them. These points of intersection are crucial because I believe they're vulnerable to counterattack. Although it has been suggested that this is the same kind of attack we have defended for years, I urge the Council to realize the truth: this is the single greatest threat we have ever faced. And if we do not act accordingly, we will not survive.
Councillor Dillard: Commander Lock, the Council is well aware of the seriousness of this attack. You have our leave to prepare our defense by any and all means necessary.
Lock: Thank you, Councillor
Councillor Dillard: However, we ask if there's been word from the Nebuchadnezzar.
Lock: No, Councillor, no word - nothing.
Councillor West: Then we request a ship be dispatched to ascertain the fate of The One.
Lock: I wish that were possible, Councillor, but I do not believe our defense can suffer the loss of another ship.
Councillor West: It will, Commander, if it must.
Lock: It could take a single ship days to find the Nebuchadnezzar.
Councillor Dillard: Then send two.
Lock: This is insane.
Councilor Hamann: Careful, Commander.
Lock: Forgive my frustration, Councillors. I wish I were able to comprehend the Council's choice in this matter.
Councillor West: Comprehension is not a requisite of cooperation.
Lock: You're asking me to order two of my captains...
Councillor Dillard: There's no need for such an order, the Captains are present - they can answer for themselves. The Council is calling for two volunteers to aid the Nebuchadnezzar. Are there two among you that would answer such a call?
Soren: Captain Soren of the Vigilant will answer the Council's call.
Councillor Dillard: You understand the situation, Captain Soren?
Soren: Yes, ma'am.
Councillor Dillard: Thank you, Captain. Is there another?
Bane/Smith: Captain, I think we should volunteer.
Malachi: What? You have gone crazy?
Ballard: Shut your hole, Bane, before I put you in one.
Councillor Dillard: Is there no other?
Lock: Be hard for any man to risk his life. Especially if he doesn't understand the reason.
Niobe: Captain Niobe of the Logos will answer the Councillor's call.
Lock: What?
Councillor Dillard: Thank you, Captain Niobe. Commander Lock, you have your orders. This Council is hereby adjourned.
Lock: Niobe, what are you doing?
Niobe: What I can.
Lock: Why?
Niobe: Because some things never change, Jason, and some things do.
Morpheus: What can you see, Neo?
Neo: It's strange, the code is somehow different.
Morpheus: Encrypted?
Neo: Maybe.
Trinity: Is that good for us or bad for us?
Neo: Well, it looks like every floor is wired with explosives.
Trinity: Bad for us.
Morpheus: Here we go.
Maitre'd: [speaking French]
Morpheus: Yes, we are here to speak with the Merovingian.
Maitre'd: Of course, he has been expecting you. Follow me.
Merovingian: Aha, here he is at last. Neo, the One himself, right? And the legendary Morpheus. And Trinity of course, si belle qu'elle me fait souffrir. I have heard so much, you honour me. Please, sit, join us. This is my wife, Persephone. Something to eat? Drink? Hmm... of course, such things are contrivances like so much here. For the sake of appearances.
Neo: No, thank you.
Merovingian: Yes, of course, who has time? Who has time? But then if we do not ever take time, how can we ever have time? Château Haut-Brion 1959, magnificent wine, I love French wine, like I love the French language. I have sampled every language, French is my favourite - fantastic language, especially to curse with. Nom de Dieu de putain de bordel de merde de saloperies de connards d'enculés de ta mère. You see, it's like wiping your arse with silk, I love it.
Morpheus: You know why we are here.
Merovingian: Hmph... I am a trafficker of information, I know everything I can. The question is, do you know why you are here?
Morpheus: We are looking for the Keymaker.
Merovingian: Oh yes, it is true. The Keymaker, of course. But this is not a reason, this is not a `why.' The Keymaker himself, his very nature, is means, it is not an end, and so, to look for him is to be looking for a means to do... what?
Neo: You know the answer to that question. Merovingian: But do you? You think you do but you do not. You are here because you were sent here, you were told to come here and you obeyed. [Laughs] It is, of course, the way of all things. You see, there is only one constant, one universal, it is the only real truth: causality. Action. Reaction. Cause and effect.
Morpheus: Everything begins with choice.
Merovingian: No. Wrong. Choice is an illusion, created between those with power, and those without. Look there, at that woman. My God, just look at her. Affecting everyone around her, so obvious, so bourgeois, so boring. But wait... Watch - you see, I have sent her dessert, a very special dessert. I wrote it myself. It starts so simply, each line of the program creating a new effect, just like poetry. First, a rush... heat... her heart flutters. You can see it, Neo, yes? She does not understand why - is it the wine? No. What is it then, what is the reason? And soon it does not matter, soon the why and the reason are gone, and all that matters is the feeling itself. This is the nature of the universe. We struggle against it, we fight to deny it, but it is of course pretense, it is a lie. Beneath our poised appearance, the truth is we are completely out of control. Causality. There is no escape from it, we are forever slaves to it. Our only hope, our only peace is to understand it, to understand the `why.' `Why' is what separates us from them, you from me. `Why' is the only real social power, without it you are powerless. And this is how you come to me, without `why,' without power. Another link in the chain. But fear not, since I have seen how good you are at following orders, I will tell you what to do next. Run back, and give the fortune teller this message: Her time is almost up. Now I have some real business to do, I will say adieu and goodbye.
Neo: This isn't over.
Merovingian: Oh yes, it is. The Keymaker is mine and I see no reason why I should give him up. No reason at all.
Persephone: Where are you going?
Merovingian: Please, ma chérie, I've told you, we are all victims of causality. I drink too much wine, I must take a piss. Cause and effect. Au revoir.
Trinity: Touch me, and that hand will never touch anything again.
Neo: Well, that didn't go so well.
Morpheus: Are you certain the Oracle didn't say anything else?
Neo: Yes.
Trinity: Maybe we did something wrong.
Neo: Or didn't do something.
Morpheus: No, what happened happened and couldn't have happened any other way.
Neo: How do you know?
Morpheus: We are still alive.
Persephone: If you want the Keymaker, follow me. [to man in washroom] Get out! I'm so sick of his bullshit. On and on, pompous prick. A long time ago, when we first came here, it was so different. He was so different. He was like you. I'll give you what you want. But you have to give me something.
Neo: What?
Persephone: A kiss.
Trinity: Excuse me?
Persephone: I want you to kiss me as if you were kissing her.
Neo: Why?
Persephone: You love her. She loves you. It's all over you both. A long time ago, I knew what that felt like. I want to remember it. I want to sample it. That's all, just a sample.
Trinity: Why don't you sample this instead?
Morpheus: Trinity.
Persephone: Such emotion over something so small. It's just a kiss.
Neo: Why should we trust you?
Persephone: If I don't deliver you to the Keymaker, she can kill me.
Neo: All right.
Persephone: But you have to make me believe I am her.
Neo: All right.
Persephone: Terrible. Forget it.
Neo: Wait. Okay.
Persephone: Ahh, yes. That's it. I envy you. But such a thing is not meant to last. Come with me.
Link: Not again!
Persephone: It's all right, boys, they're with me. These fellas work for my husband, they do his dirty work. They're very good, very loyal. Aren't you, boys?
Cain and Abel: Yes, Mistress.
Persephone: They come from a much older version of the Matrix, but like so many back then, they caused more problems than they solved. My husband saved them because they're notoriously difficult to terminate. How many people keep silver bullets in their gun? You can either run to the restaurant and tell my husband what I have done, or you can stay there and die. He's in the ladies' room... [to Neb crew] Hurry.
Neo: My name is Neo.
Keymaker: Yes, I'm the Keymaker, I've been waiting for you.
Merovingian: Oh God, my God, Persephone how could you do this, you betrayed me [speaking French]!
Persephone: Cause and effect, my love.
Merovingian: Cause? There is no cause for this, what cause?
Persephone: What cause? How about the lipstick you're still wearing?
Merovingian: Lipstick? Lipstick? What craziness you are talking about woman, there is no lipstick.
Persephone: She wasn't kissing your face, my love.
Merovingian: Ai-ai-ai-ai-ai-ai, woman, this is nothing, c'est rien, c'est rien du tout. It's a game, it is only a game.
Persephone: So is this. Have fun.
Merovingian: All right. All right. Let us find out where this goes. You two, get the Keymaker.
Trinity: That's a nice trick.
Keymaker: I cannot go back.
Neo: I'll handle them.
Merovingian: Handle us? You'll handle us? You know, your predecessors had much more respect.
Merovingian: Okay, you have some skill. Kill him.
Merovingian: You see, he's just a man.
Merovingian: Damn it, woman, you will be the end of me. Mark my words, boy, and mark them well. I have survived your predecessors, and I will survive you!
Trinity: Where are you going?
Keymaker: Another way, always another way. Close it, quick.
Twin 1: Could we move along?
Keymaker: Run!
Twin 2: Step away from the door.
Twin 2: We owe you for that.
Twin 1: Just like new.
Twin 2: Drop your weapon.
Morpheus: Stay with him.
Trinity: What about Neo?
Morpheus: He can handle himself.
Trinity: Get in the back.
Neo: Oh shit.
Link: Operator.
Neo: Link, where am I?
Link: You're not gonna believe this, but you're all the way up in the mountains.
Neo: Really.
Link: Yeah, it's gonna take me a while to get up an exit. Oh shit.
Neo: What?
Link: Those Twin things are after Morpheus and Trinity, and I don't have a way to get them out.
Neo: Where are they?
Link: Middle of the City, 500 miles due south.
Link: Operator.
Morpheus: Get us out of here, Link.
Link: That won't be easy, sir.
Morpheus: I know. We're inside the core network.
Link: Yes sir. The only exit I got near you is the Winslow overpass.
Morpheus: Off the freeway?
Link: Yes, sir.
Morpheus: Fine, we'll make it.
Link: Sir, I think I should say... oh shit, look out behind you!
Link: Incoming fire!
Morpheus: Down!
Trinity: Hold on!
Link: Oh no, this is getting real ugly real fast.
Morpheus: Are you watching this, Link?
Link: Yes sir, there's an all-points on you, I make 8 units headed your way.
Morpheus: Any suggestions?
Link: Turn right.
Morpheus: Right, now!
Link: Now straight here, go through the next branch, you'll hit a connecting tunnel to the 101.
Morpheus: Got it.
Link: Sir, are you sure about this? The freeway, I mean. It's dangerous, in 14 years of operating, I've never seen...
Morpheus: Link, what did I tell you?
Link: Yes sir, I do, sir, Winsor[?] overpass, I'll be ready for you.
Morpheus: Good man.
Trinity: You always told me to stay off the freeway.
Morpheus: Yes, that's true.
Trinity: You said it was suicide.
Morpheus: Then let us hope that I was wrong.
Link: Operator.
Niobe: Link, it's Niobe. We've been sent to bring you in. I need to talk to Morpheus.
Link: Believe me, Niobe, he needs you.
Niobe: Where is he?
Link: Just follow the sirens.
Cop: They're approaching...
Agent Thompson: We have them now.
Agent Johnson: The exile is the primary target.
Morpheus: Move!
Twin 1: We are getting aggravated.
Twin 2: Yes we are
Morpheus: Trinity! Get him out of here.
Trinity: Come on!
Trinity: Morpheus.
Link: He's okay, keep moving.
Trinity: Let's go.
Trinity: I need a download to hotwire a motorcycle.
Link: Not a problem, one crash course in motorcycle...
Trinity: Wait. Cancel that. [to Keymaker] You are handy. Jump on.
Agent Johnson: She means nothing.
Agent Thompson: Find the exile.
Agent Johnson: We have them.
Cop from Speaker: One Adam Twelve, please respond.
Morpheus: Get down.
Niobe: Gotcha.
Link: She's good.
Agent: You are no longer necessary.
Keymaker: We do only what we're meant to do.
Agent: Then you are meant for one more thing. Deletion.
Niobe: Go kick his ass.
Morpheus: Neo, if you're out there, I could use some help.
Link: What is that?
Link: Yess!
[Zion Man] Sir. We have confirmation from the Icarus. The first two ships are in position for the counterattack.
Lock: Good. Any change?
[Zion Woman] Looks like they hit some iron ore here, slowed them down a little.
Lock: How much?
[Zion Woman]: An hour, maybe. Lock: That'd give them a little over 9 hours.
[Zion Woman]: Yes sir.
Keymaker: There's a building. Inside this building there's a level where no elevator can go, and no stair can reach. This level is filled with doors. These doors lead to many places, hidden places, but one door is special. One door leads to the Source. This building is protected by a very secure system. Every alarm triggers the bomb.
Vector: Bomb? Did he say bomb?
Keymaker: But like all systems it has a weakness. The system is based on the rules of a building. One system built on another.
Morpheus: Electricity.
Keymaker: If one fails, so must the other.
Niobe: No electricity, no alarms.
Ghost: But you'd have to take out a whole city block to kill the power to a building like that.
Keymaker: Not one, 27.
Vector: 27 blocks?
Keymaker: There is a power station. it must be destroyed.
Niobe: There must be some kind of failsafe.
Keymaker: Yes, there is an emergency system. The core network of the grid must be accessed. The emergency system must be deactivated.
Soren: Then what do you need us for? Neo could take 'em both out easier than we could.
Keymaker: There's no time.
Niobe: Why?
Keymaker: Once the door is unprotected, the connection will be severed. But another connection must first be made.
Ghost: How long will that take?
Keymaker: Exactly 314 seconds.
Soren: Just over 5 minutes.
Keymaker: That is the length and breadth of the window. Only The One can open the door, and only during that window can the door be opened.
Niobe: How do you know all this?
Keymaker: I know because I must know. It's my purpose. It's the reason I'm here. Same reason we're all here.
Trinity: Neo, I know something's wrong. You don't have to tell me. I just want you to know that I'm here.
Keymaker: All must be done as one.
Link: Can't hurt.
Keymaker: If one fails, all fail.
Morpheus: At midnight, there's a shift change in the security of both buildings. At midnight, we will strike.
Guard 1: Hey! You count sheep at home.
Guard 2: Why, I get paid to count 'em here.
Jax: Okay, they're inside.
Axel: How much time?
Jax: 12 minutes.
Axel: Oh shit!
Morpheus: All of our lives we have fought this war. Tonight I believe we can end it. Tonight is not an accident. There are no accidents. We have not come here by chance. I do not believe in chance when I see 3 objectives, 3 captains, 3 ships. I do not see coincidence, I see providence, I see purpose. I believe it is our fate to be here. It is our destiny. I believe this night holds for each and every one of us the very meaning of our lives.
Neo: I want to ask you to do something, but I don't know how.
Trinity: I promise you, if I can, I will.
Neo: What if I asked you to stay out of this, no matter what. To stay out of the matrix?
Trinity: Why?
Neo: Please.
Trinity: All right.
Morpheus: What is it, Niobe?
Niobe: I can't help it, Morpheus, I can't help thinking - what if you're wrong. What if all this - the prophecy, everything - is bullshit.
Morpheus: Then tomorrow we may all be dead, but how would that be different from any other day? This is a war, and we are soldiers. Death can come for us at any time, in any place.
Axel: Incoming. Incoming! Incoming!
Morpheus: Now consider the alternative. What if I am right? What if the prophecy is true? What if tomorrow the war could be over. Isn't that worth fighting for? Isn't that worth dying for?
Soren: Time?
Vector: 3 minutes.
Binary: Almost there.
Keymaker: It is time.
Trinity: Find the others.
Link: Got Niobe right there, they're already out of the station.
Trinity: What about Soren?
Link: There, they're still inside, but...
Trinity: They're not moving.
Morpheus: That's it, let's go.
Trinity: Call Neo now.
Link: Lost them. They're inside the portal.
Trinity: What about the grid?
Link: Everything's still operational. Emergency system's already rerouting power. Jesus. As soon as they open that door, it's all over.
Trinity: The hell it is.
Link: What are you... Trinity?
Trinity: I will not stand here and do nothing. I will not wait here to watch them die.
Link: Trinity, we're talking less then 5 minutes here.
Trinity: In 5 minutes, I'll tear that whole goddamn building down.
Neo: How much further?
Keymaker: Here, just here.
Smith: I'm sorry, this is a dead end.
Link: It's gotta be the ugliest hack I have ever done. That's as close as I can get ya. You better grow some wings.
Link: Operator.
Trinity: I'm in.
Link: Keep moving, 65th floor.
Smith: you look surprised to see me again, Mr. Anderson, that's the difference between us. I've been expecting you.
Neo: What do you want, Smith?
Smith: Oh you haven't figured that out? Still using all the muscles except the one that matters. I want exactly what you want. I want everything.
Morpheus: Would that include a bullet from this gun?
Smith: Go ahead, shoot. The best thing about being me - there's so many me.
Computer Room Technician: Christ, what happened in here?
Computer Room Guard: Hold it right there, little lady.
Smith: If you can't beat us, join us.
Neo: Morpheus!
Link: Still no sight of them. I don't know what they're doing, but they only got 2 minutes left.
Link: One minute!
Trinity: Come on. Come on. Please.
Smiths: Kill them.
Link: They're in. I don't believe it.
Keymaker: It was meant to be. Morpheus. That door will take you home. [to Neo] You'll know which door. Hurry, Neo.
Link: Trinity, I got some serious activity headed your way.
Architect: Hello, Neo.
Neo: Who are you?
Architect: I am the Architect. I created the Matrix. I've been waiting for you. You have many questions, and though the process has altered your consciousness, you remain irrevocably human. Ergo some of my answers you will understand, and some of them you will not. Concordantly, while your first question may be the most pertinent, you may or may not realize it is also the most irrelevant.
Neo: Why am I here?
Architect: Your life is the sum of a remainder of an unbalanced equation inherent to the programming of the Matrix. You are the eventuality of an anomaly, which, despite my sincerest efforts, I have been unable to eliminate from what is otherwise a harmony of mathematical precision. While it remains a burden assiduously avoided, it is not unexpected, and thus not beyond a measure of control. Which has led you, inexorably... here.
Neo: You haven't answered my question.
Architect: Quite right. Interesting. That was quicker than the others.
TV Neos: Others? How many others? What others? Answer my question!
Architect: The Matrix is older than you know. I prefer counting from the emergence of one integral anomaly to the emergence of the next, in which case this is the 6th version.
TV Neos: 5 `One's before me? 4 3 2 What are you talking about?
Neo: There are only two possible explanations, either no one told me, or no one knows.
Architect: Precisely. As you are undoubtedly gathering, the anomaly is systemic - creating fluctuations in even the most simplistic equations.
TV Neos: You can't control me! I'm gonna smash you to bits! I'll fuckin' kill you!
Neo: Choice. The problem is choice.
Architect: The first Matrix I designed was quite naturally perfect, it was a work of art - flawless, sublime. A triumph equalled only by its monumental failure. The inevitability of its doom is apparent to me now as a consequence of the imperfection inherent in every human being. Thus, I redesigned it based on your history to more accurately reflect the varying grotesqueries of your nature. However, I was again frustrated by failure. I have since come to understand that the answer eluded me because it required a lesser mind, or perhaps a mind less bound by the parameters of perfection. Thus the answer was stumbled upon by another - an intuitive program, initially created to investigate certain aspects of the human psyche. If I am the father of the matrix, she would undoubtedly be its mother.
Neo: The Oracle.
Architect: Please. As I was saying, she stumbled upon a solution whereby nearly 99% of all test subjects accepted the program, as long as they were given a choice, even if they were only aware of the choice at a near unconscious level. While this answer functioned, it was obviously fundamentally flawed, thus creating the otherwise contradictory systemic anomaly, that if left unchecked might threaten the system itself. Ergo those that refused the program, while a minority, if unchecked, would constitute an escalating probablility of disaster.
Neo: This is about Zion.
Architect: You are here because Zion is about to be destroyed - its every living inhabitant terminated, its entire existence eradicated.
Neo: Bullshit.
TV Neos: Bullshit!
Architect: Denial is the most predictable of all human responses, but rest assured, this will be the sixth time we have destroyed it, and we have become exceedingly efficient at it. The function of the One is now to return to the Source, allowing a temporary dissemination of the code you carry, reinserting the prime program. After which, you will be required to select from the Matrix 23 individuals - 16 female, 7 male - to rebuild Zion. Failure to comply with this process will result in a cataclysmic system crash, killing everyone connected to the Matrix, which, coupled with the extermination of Zion, will ultimately result in the extinction of the entire human race.
Neo: You won't let it happen. You can't. You need human beings to survive.
Architect: There are levels of survival we are prepared to accept. However, the relevant issue is whether or not you are ready to accept the responsibility of the death of every human being on this world.
Architect:It is interesting, reading your reactions. Your 5 predecessors were, by design, based on a similar predication - a contingent affirmation that was meant to create a profound attachment to the rest of your species, facilitating the function of the One. While the others experienced this in a very general way, your experience is far more specific - vis a vis love.
Neo: Trinity.
Architect: Apropos, she entered the Matrix to save your life, at the cost of her own.
Neo: No.
Architect: Which brings us at last to the moment of truth, wherein the fundamental flaw is ultimately expressed, and the anomaly revealed as both beginning and end. There are two doors. The door to your right leads to the Source, and the salvation of Zion. The door to your left leads back to the Matrix, to her and to the end of your species. As you adequately put, the problem is choice. But we already know what you are going to do, don't we? Already, I can see the chain reaction - the chemical precursors that signal the onset of an emotion, designed specifically to overwhelm logic and reason - an emotion that is already blinding you from the simple and obvious truth. She is going to die, and there is nothing you can do to stop it. Hope. It is the quintessential human delusion, simultaneously the source of your greatest strength and your greatest weakness.
Neo: If I were you, I would hope that we don't meet again.
Architect: We won't.
Morpheus: What is that?
Link: Whatever it is, it's moving faster than anything I've ever seen.
Link: Shit, he caught her!
Trinity: Neo, I had to.
Neo: I know. The bullet is still inside.
Morpheus: Trinity, don't you quit on me now.
Trinity: I'm sorry.
Neo: Trinity. Trinity, I know you can hear me. I'm not letting go. I can't. I love you too damn much.
Link: I can't take this.
Trinity: I guess that makes us even.
Morpheus: I don't understand it. Everything was done as it was supposed to be done. Once The One reaches the Source, the war should be over.
Neo: In 24 hours it will be.
Morpheus: What?
Neo: If we don't do something in 24 hours, Zion will be destroyed.
Link: What?
Trinity: How do you know that?
Neo: I was told it would happen.
Morpheus: By whom?
Neo: It doesn't matter. I believed him.
Morpheus: That's impossible, the prophecy tells us...
Neo: It was a lie, Morpheus. The prophecy was a lie. The One was never meant to end anything. It was all another system of control.
Morpheus: I don't believe that.
Neo: But you said it yourself - how can the prophecy be true if the war isn't over? I'm sorry. I know it isn't easy to hear, but I swear to you it's the truth.
Trinity: What are we gonna do?
Neo: I don't know.
Link: Oh no.
Link: What are they doing?
Trinity: They're just out of EMP range.
Neo: It's a bomb. We have to get out of here. Now.
Morpheus: I have dreamed a dream, and now that dream has gone from me.
Link: Here they come. Let's go, Morpheus.
Neo: We won't make it.
Trinity: We have to try. Come on.
Neo: Something's different. I can feel them.
Trinity: Neo!
Morpheus: What happened?
Trinity: I don't know.
Link: It's the Hammer.
Maggie: He's in some kind of coma, but his vitals are stable. What about you?
Trinity: I'm fine.
Maggie: You could use some rest.
Trinity: No, I'm gonna stay with him.
Roland: Lock was right. He guessed that the machines would cut off the mainlines in and out of Zion. He thought a counterattck might suprise them. It sounded good, we figured we had a shot, until someone screwed it up.
Colt/Mauser: An EMP was triggered before we could get in position.
Mauser/Colt: 5 ships were instantly down.
Colt/Mauser: When the machines broke through, it wasn't a battle, it was a slaughter.
Link: Was it an accident, some sort of malfunction?
Colt/Mauser: No one knows.
Roland: Someone does.
Morpheus: Who?
Roland: Once the machines were done with us, they started digging again. We made a quick pass to look for survivors.
Link: You found one?
Roland: Only one.

To be concluded...

The Matrix Reloaded - Transcript

MATRIX RELOADED

Guarda 1: Até a manhã.
Guarda 2: Meu Deus.
Trinity: Entrei.
Link: Senhor, quer mesmo fazer isto?
Morpheus: Já falei que vai dar tudo certo.
Link: Entendo senhor é que ... estou captando muitos sentinelas em atividade aqui em cima.
Morpheus: Link.
Link: Sim , Senhor?
Morpheus: Considerando a sua situação, não entendo os seus motivos para ser tripulante voluntário da minha nave, mas se quiser continuar sendo, preciso pedir que faça uma coisa.
Link: Fazer o que, Senhor?
Morpheus: Confiar em mim.
Link: Sim Senhor, vou confiar, isto é, confio Senhor.
Morpheus: Espero que sim, agora reconecte o sistema e prepare-se para transmitir.
Link: Sim Senhor.
Trinity: Ainda não consegue dormir? Quer conversar?
Neo: São só sonhos.
Trinity: Está com medo de algo.
Neo: Eu só queria ... queria saber o que fazer, só isso. Só queria saber.
Trinity: Ela vai chamar, não se preocupe.
Link: Aí estão vocês.
Trinity: Estamos prontos para partir?
Link: Já estamos atrasados.
Niobe: Estes geoterminais corroboram a última transmissão do Osíris. As máquinas estão cavando, da superfície, direto para Zion.
Capitão 1: Desgraçadas.
Capitão 2: Passarão longe de nossas defesas.
Ice: Qual a velocidade delas?
Niobe: Segundo o controle, 100m por hora.
Crew/Captain: Droga.
Capitão 2: A que profundidade estão?
Niobe: Quase dois mil metros.
Capitão 2: E as sondas do Osíris?
Capitão 3: Não podem estar certas.
Niobe: Talvez estejam.
Crew/Captain: Que?
Capitão 3: Impossível.
Binary: Elas indicam 250 mil sentinelas.
Niobe: Isso mesmo.
Capitão 3: Não poder ser.
Morpheus: Porque não? Uma sentinela para cada homem, mulher e criança de Zion. Parece-me o raciocínio típico de uma máquina.
Niobe: Morpheus, que bom que pode vir.
Morpheus: Niobe. Minhas desculpas a todos. Como sabem, posições seguras de transmissão são cada vez mais raras.
Capitão: Os polvos pegaram as melhores.
Ice: As linhas estão cheias deles.
Capitão: E se Niobe estiver certa, daqui a 72 horas, haverá 250 mil a mais.
Ballard: O que fazer a respeito?
Niobe: Seguir a ordem do comandante Lock. Vamos evacuar o nível de transmissão e voltar para Zion.
Morpheus : E o comandante tem algum plano para deter 250 mil sentinelas?
Niobe: A estratégia está sendo formulada.
Morpheus: Tenho certeza que está.
Capitão: O que você acha Morpheus?
Trinity: O que foi?
Neo: Não sei.
Morpheus : Preciso pedir ajuda a um de vocês. Alguns de vocês acreditam, como eu, outros não. Mas os que acreditam sabem que nossa luta está chegando ao fim. A profecia logo irá se cumprir, mas antes disso, o Oráculo precisa ser consultado.
Morpheus: Se voltarmos e recarregarmos agora, poderemos estar aqui em 36 horas, antes que as máquinas cheguem.
Niobe: Entende o que está pedindo?
Morpheus: Estou pedindo que uma nave permaneça aqui, na nossa posição, para o caso de o Oráculo tentar entrar em contato.
Ballard: Besteira, está pedindo que um de nós desobedeça a uma ordem.
Morpheus: É verdade, mas sabemos que a razão que trouxe a maioria até aqui é a afinidade à desobediência.
Capitão: E quando você vai voltar para Zion, e o comandante mandar prendê-lo?
Morpheus: Ele não fará isso.
Ballard: Caramba, Morpheus. Você nunca vai mudar. Eu topo, só para ver o que o cadeado vai fazer com você, tem 36 horas. 1.
Agente Smith: Estou procurando Neo.
Porteiro 1: Nunca ouvi falar.
Agente Smith: Tenho algo para ele, um presente. É que ele me libertou.
Porteiro 1: Tudo bem, agora cai fora.
Neo: Quem era?
Porteiro 2: Como sabe que alguém esteve aqui?
Porteiro 1: Ele deixou isto para você, disse que você o libertou.
Porteiro 2: Está tudo bem, Senhor?
Neo: A reunião acabou, voltem para as suas saídas, agentes estão vindo.
Porteiro 1: Agentes?
Neo: Andem.
Neo: Olá amigos.
Agente 1: É ele.
Agente 2: A anomalia.
Agente 3: Vamos prosseguir?
Agente 2: Sim.
Agente 3: Ele ainda é ...
Agente 1: Apenas humano.
Neo: Versões novas.
Agente Smith: Foi conforme o esperado?
Agente 2: Sim.
Agente Smith: Está sendo exatamente como antes.
Agente 2: Bem, não exatamente.
Morpheus: O que aconteceu ali, Link?
Link: Não sei, agentes surgiram do nada, depois, uma codificação esquisita.
Trinity: Neo está bem.?
Link: Bem? Morpheus precisava ter visto.
Morpheus: Onde ele está agora?
Link: Bancando o Super-Homem.
Neo: Onde está você?
Link: Aqui e o Nabucodonossor solicitando acesso ao portão 3.
Zion Virtual Control Operator: Aqui é o controle de Zion , mantenha a velocidade atual e aguarde.
Link: Positivo, controle.
Zion Virtual Control Operator: Aqui é o controle de Zion solicitando o desarme imediato do portão 3, Nabucodonossor se aproxima, abram. Nabucodonossor, está liberado para a plataforma 7.
Link: Positivo, controle.
Zion Virtual Control Operator: A porta está aberta e a cama está feita, bem-vindos ao lar.
Link: Não há lugar igual.
Zion Controller: Positivo controle de Zion, preparar fechamento do portão 3.
Zion Virtual Control Operator: Nabucodonossor na plataforma 7.
Zion Controller: Entendido.
Morpheus: Capitão Mifune.
Capitão Mifune: Capitão Morpheus.
Morpheus: Vai me acompanhar até a prisão?
Capitão Mifune: Só estou aqui para manter a paz.
Lock's Lieutenant: O comandante Lock exige ... solicita sua presença imediatamente.
Morpheus: Link.
Link: Senhor?
Morpheus: Quero a nave pronta o quanto antes.
Link: Entendido Senhor.
Neo: O que há entre os dois?
Trinity: Morpheus e Lock? Niobe.
Neo: A capitã Niobe.
Trinity: Ela estava com Morpheus, agora está com Lock.
Neo: O que aconteceu?
Trinity: Morpheus foi ver Oráculo e tudo mudou.
Neo: Sim, ela consegue fazer isto.
Kid: Neo!.
Neo: Oh não.
Trinity: Como ele fica sabendo?
Neo: Não tem nada melhor pra fazer?
Trinity: Sabe o que dizem de salvar alguém.
Neo: Eu não o salvei.
Kid: Olá Neo, Trinity, Link. É bom ter você de volta.
Neo: Obrigado, é bom estar de volta.
Kid: Posso carregar para você, Neo?
Neo: Não, eu mesmo carrego.
Kid: Trinity?
Trinity: Eu dou conta.
Link: Pode carregar as minhas.
Kid: Claro, Link. Sabe, ano que vem terei idade para ser tripulante, pensei bem a respeito e já decidi.
Link: Posso adivinhar.
Kid: Quero servir no Nabucodonossor. Morpheus ainda não preencheu os outros postos, só o seu, Link. Deve ter seus motivos, quanto mais penso, mais acho que é o certo. É o destino, você é o motivo de eu estar aqui, Neo.
Neo: Já falei, você me achou, eu não achei você.
Kid: Eu sei, mas você me tirou de lá, você me salvou.
Neo: Você mesmo se salvou.
Capitão Lock: Morpheus.
Morpheus: Capitão Lock..
Capitão Lock: Falei com os outros capitães, quero lhe dar a chance de se explicar.
Morpheus: Não sabia que minhas ações precisavam ser explicadas.
Capitão Lock: Recebeu a ordem de voltar a Zion.
Morpheus: Recebi.
Capitão Lock: Mas pediu que uma nave ficasse lá.
Morpheus: Eu ficaria, mas estava sem carga.
Capitão Lock: Então admite que contrariou o seu dever.
Morpheus: Precisamos de alguém na Matrix para aguardar o contato do Oráculo.
Capitão Lock: Não quero saber! Não me importam Oráculos, Profecias ou Messias! Só me importa uma coisa: Impedir que aquele exército destrua a cidade e par isso, preciso que os soldados me obedeçam!
Morpheus: Com todo o respeito, comandante, só a uma maneira de salvar a cidade.
Capitão Lock: Qual?
Moprheus: Neo.
Capitão Lock: Maldição, Morpheus! Nem todos crêem no que você crê!
Morpheus: Não é preciso que os outros creiam.
Kid: Haverá uma assembléia hoje, todos estão comentando, muitos tem medo, faz tempo que não vêem tantas naves de uma vez, está havendo algo, não?
Link: Não podemos dizer, não pergunte. Caramba, é bom estar em casa.
Capitão Lock: Recomendarei que o conselho retire você da ativa.
Morpheus: Naturalmente, o Senhor tem essa prerrogativa.
Capitão Lock: Se dependesse de mim , você nunca mais entraria numa nave!
Morpehus: Então, fico grato por não depender do Senhor..
Capitão Lock: Conselheiro Hamann.
Hamann: Comandante.
Morpheus: Conselheiro.
Hamann: O conselho pede que eu discurse hoje à noite na assembléia do templo. A presença da frota e os boatos precisam ser abordados. O povo precisa ser informado.
Capitão Lock: Claro conselheiro. Mas posso sugerir discrição com relação a detalhes específicos? Não queremos criar pânico.
Hamann: Tem razão, ninguém quer pânico. E você capitão, o que recomendaria?
Morpheus: A verdade, ninguém entrará em pânico, porque não há o que temer. Aquele exército nunca chegará aos portões de Zion.
Hamann: O que lhe dá tanta certeza?
Morpheus: Considere o que vimos, conselheiro: Nos últimos seis meses, libertamos mais mentes do que em seis anos. Esse ataque é um ato de desespero, acredito que logo a profecia se cumprirá e esta guerra acabará.
Hamann: Espero que tenha razão, capitão.
Morpheus: Não acho que seja uma questão de esperança, é só questão de tempo.
Link: Eu fico aqui, até breve. Tomara que não tão breve, vamos garoto, eles tem mais o que fazer.
Neo: Está pensando o mesmo que eu?
Trinity: Sim, este elevador é lento demais.
Neo: Quanto tempo demora a carga do Nab?
Trinity: 24, talvez 30 horas.
Neo: Há quem viva a vida inteira sem ouvir uma notícia tão boa.
Velha Zion: Neo, por favor, tenho um filho, Jacob, a bordo do Gnosis, por favor, proteja-o.
Neo: Vou tentar.
Velha Zion: Tenho uma filha na Ícarus.
Neo: Não, espere.
Trinity: Tudo bem, eles precisam de você.
Neo: Eu preciso de você.
Trinity: Eu sei, temos tempo.
Link: Onde está a minha bu ... ?
Sobrinha Link: Tio Link.
Link: Meu deus! Vocês estão enormes! Vocês é que deveriam me levantar.
Sobrinha Link: Não.
Link: Sim!
Sobrinha Link: Tudo bem.
Link: Tudo bem? Certo. Vamos ter de trabalhar em conjunto. Um, dois três ... levantem! Meu deus! O que elas comem?
Cas: Venham crianças, hora de ir.
Link: Cas.
Cas: É bom ter você de volta.
Link: É bom estar de volta.
Cas: Cuide bem dela.
Zee: Não se preocupe comigo, quem está encrencado é ele.
Link: Humm?.
Cas: Os dois para fora, vamos.
Link: Tchau.
Cas: Tchau.
Link: Porque estou encrencado?
Zee: As outras naves passam duas ou três vezes mais tempo aqui do que o Nab.
Link: Vamos Zee, já superamos isso.
Zee: Superaremos quando mudar de nave.
Link: Não posso mudar.
Zee: Porque?
Link: Sabe porque.
Zee: Se Dozer soubesse como me sinto, não teria te pedido isso.
Link: Talvez, mas agora é tarde, não posso quebrar a promessa que fiz.
Zee: Não é justo.
Link: Ninguém disse que iría ser justo. É justo para Cas que eu esteja aqui, e Dozer não?
Zee: Perdi dois irmãos para aquela nave Link, tenho medo dela. Tenho medo que ela leve você também.
Link: Não vai levar.
Zee: Como pode ter certeza?
Link: Por causa de Morpheus ... do que ele me contou. Ele disse que vai ser agora, a guerra está no fim.
Zee: Link, Morpheus é louco.
Link: Sem dúvida, mas Tank e Dozer acreditavam nele, e quer saber? Depois de estar naquela nave e ver o que Neo é capaz, preciso dizer que também começo a acreditar.
Zee: Tome cuidado Link, por favor, tome cuidado.
Kid: Já começaram?
Sacerdotisa: Só fizeram a prece de abertura.
Hamann: Esta noite, vamos homenagear esses homens e mulheres, nossos soldados, nossos guerreiros, nosso esposos e esposas, nossos irmãos e irmãs, nossos filhos. Vamos lembrar aqueles que perdemos e agradecer por aqueles que achamos e que estão aqui ao nosso lado. Agora quero que outra pessoa encerre esta prece, alguém que não fala aqui há muito tempo, mas que acho que tem algo a dizer e que todos precisam ouvir, aqui está Morpheus.
Morpheus: Zion, ouça-me! O que muitos ouviram é verdade: as máquinas reuniram um exército e neste momento esse exército se aproxima de nosso lar. Acreditem quando digo que estão para começar tempos difíceis, mas, para estarmos preparados, precisamos começar parando de temê-los. Estou aqui, diante de vocês, agora, verdadeiramente sem medo! Porque? Porque creio em algo em que vocês não crêem? Não! Estou aqui, sem medo, porque eu lembro que estou aqui, não por causa do caminho que vou percorrer, mas por causa do caminho que já percorri! Eu me lembro que há cem anos, lutamos com essas máquinas! Eu lembro que há cem anos, elas mandam exércitos para nos destruir! E depois de um século de guerra, eu lembro a coisa mais importante: Ainda estamos aqui! Esta noite, vamos mandar um recado para esse exército! Esta noite, vamos sacudir esta caverna! Esta noite, vamos fazer tremer estes salões feitos de terra, aço e pedra! Vamos ser ouvidos do rubro núcleo até o negro céu! Esta noite, vamos fazer com que eles lembrem: Aqui é Zion, e nós não temos medo!
Niobe: Eu lembro, lembro que você dançava, lembro que você era muito bom.
Morpheus: Há algumas coisas neste mundo, capitã Niobe, que nunca vão mudar.
Capitão Lock: Niobe.
Morpheus: Mas algumas coisas mudam.
Neo: Com licença.
Neo: Senti sua falta.
Trinity: Percebi.
Neo: eu estava pensando ... todos estão aqui.
Trinity: Siga-me.
Trinity: Neo, o que foi? Qual o problema? Pode me contar.
Neo: Trinity ...
Trinity: Não tenha medo.
Neo: Não posso perder você.
Trinity: Você não vai me perder. Está sentindo isto? Nunca vou deixar você.
Morpheus: Boa noite, Zion, bons sonhos.
Bane: Você esta bem?
Malachi: Vou sobreviver, viu aquele agente? Nunca vi nada parecido.
Bane: Agora, não importa, só isto importa, você primeiro.
Bane: Meu deus.
Agente Smith: Pode me chamar de Smith.
Bane Smith: Obrigado.
Agente Smith: Foi um prazer.
Hamann: Quer companhia?
Neo: Conselheiro Hamann.
Hamann: Não quero incomodar, caso prefira ficar sozinho.
Neo: Não, acho que preciso de companhia.
Hamann: Ótimo, eu também. A noite está agradável, bem calma. Parece que todos dormem tranqüilamente.
Neo: Nem todos.
Hamann: Eu detesto dormir, nunca durmo mais que poucas horas, já que até os 11 anos tudo o que fiz foi dormir, quero tirar o atraso, e você?
Neo: Não tenho conseguido dormir muito.
Hamann: É um bom sinal.
Neo: De que?
Hamann: De que você, de fato ainda é humano. Já esteve no andar das máquinas? Adoro passear por lá à noite, é assombroso. Quer vê-lo?
Neo: Claro.
Hamann: Quase ninguém desce até aqui, a não ser que haja um problema, claro. É assim, ninguém quer saber como algo funciona, basta que funcione. Eu gosto daqui, gosto de lembrar que esta cidade sobrevive graças a estas máquinas. Elas nos mantêm vivos, enquanto outras estão vindo nos matar. Interessante, não? O poder de dar vida e o poder de tirá-la.
Neo: Temos esse mesmo poder.
Hamann: Acho que temos, mas aqui embaixo, penso em todos os que ainda estão conectados a Matrix, e, ao ver estas máquinas, sou forçado a pensar que, de certo modo, nós estamos conectados a elas.
Neo: Mas estas não nos controlam.
Hamann: Claro que não, como poderiam? A idéia não faz o menor sentido, mas é o caso de perguntar: afinal, o que é o controle?
Neo: Se quiséssemos, poderíamos desligar essas máquinas.
Hamann: Claro, é isso, você acertou. Isso é controle, não? Se quiséssemos, poderíamos fazê-las em pedacinhos. Mas aí teríamos de pensar no que aconteceria com nossas luzes, nosso calor, nosso ar.
Neo: Precisamos delas e elas precisam de nós, então. Seu argumento é esse?
Hamann: Não, nenhum argumento. Um velho como eu não se dá mais ao trabalho de argumentar, é inútil.
Neo: Por que não me diz o que está pensando?
Hamann: Há tantas coisas no mundo que eu não entendo. Vê aquela máquina: Tem alguma função no tratamento da nossa água. Não faço idéia de como funciona, mas entendo o motivo para que funcione. Não faço idéia de como você é capaz de fazer as coisas que faz, mas acredito que isso também tenha um motivo. Só espero que entendamos esse motivo antes que seja tarde.
Trinity: Ballard.
Ballard: Ele está aí? Neo, o Oráculo mandou isto.
Neo: É hora de partir.
Link: Morpheus disse que seria assim. Não sei, talvez a profecia seja verdade, talvez não seja. Só sei que aquela nave precisa de um Operador. No momento, o operador sou eu.
Zee: Eu sei.
Link: Zee ...
Zee: Quero que use isto.
Link: Eu não acredito nestas coisas.
Zee: Mas eu acredito, ele sempre me trouxe sorte, pode ser que me traga você.
Link: Eu vou voltar, prometo, custe o que custar, eu vou voltar.
Zee: Guarde-o com você, por favor, faça isso por mim.
Link: Certo.
Kid: Neo!
Link: Que diabos ... ? Bane.
Neo: Algum problema.
Bane Smith: Não, estou bem, só queria encontrar você para desejar boa sorte.
Neo: Obrigado.
Bane Smith: Vamos rever você.
Kid: Neo! Cheguei a tempo. Você vai ver o Oráculo, não?
Morpheus: Não temos tempo.
Kid: Desculpe, preciso dar algo a Neo, é um presente de um dos órfãos, ele me fez jurar que entregaria antes que você partisse. Ele disse que você entenderia.
Neo: Obrigado.
Capitão Lock: Acabo de saber que o senhor liberou o Nabucodonossor.
Hamann: Correto.
Capitão Lock: Ainda estou no comando das defesas?
Hamann: Claro.
Capitão Lock : Acredito que precisaremos de todas as naves para sobreviver ao ataque.
Hamann: Entendo isto, comandante.
Capitão Lock: Então, porque deixou o Nab partir?!
Hamann: Porque acho que nossa sobrevivência não depende do número de naves.
Trinity: Tome cuidado.
Neo: Olá.
Seraph: Você procura o Oráculo.
Neo: Quem é você?
Seraph: Sou Seraph, posso levá-lo até ela, mas antes preciso pedir desculpas.
Neo: Pedir desculpas? Porque?
Seraph: Por isto.
Seraph: Bom. O Oráculo tem muitos inimigos, eu precisava ter certeza.
Neo: De que?
Seraph: De que você é o escolhido.
Neo: Bastava ter perguntado.
Seraph: Não, só se conhece realmente alguém, depois de lutar com ele. Venha ela está te esperando.
Link: Onde eles se meteram?
Neo: Essas são portas dos fundos, não? Acessos de programador.
Neo: Como funcionam?
Seraph: Um código é escondido nos pinos, uma posição abre a tranca, outra posição abre uma dessas portas.
Neo: Você é programador?
Neo: O que você é então?
Seraph: Eu protejo o que mais importa.
Oráculo: E então? Venha. Não vou morder você, chegue aqui e deixe-me dar uma olhada em você. Nossa, olhe só, até que você está bem, não? Como se sente?
Neo: Eu ...
Oráculo: Sei que não está dormindo bem, já vamos falar disso. Porque não se senta desta vez?
Neo: Prefiro ficar de pé.
Oráculo: Como quiser.
Neo: Deu-me vontade de sentar.
Oráculo: Eu sei. Então ... vamos começar pelo óbvio.
Neo: Você não é humana, certo?
Oráculo: Difícil pensar em algo mais óbvio.
Neo: Se eu tivesse de adivinhar, diria que você é um programa do mundo das máquinas, ele também.
Oráculo: Até agora está indo bem.
Neo: Mas, nesse caso, você pode ser parte do sistema, outra forma de controle.
Oráculo: Continue.
Neo: Acho que a pergunta mais óbvia é: como posso confiar em você?
Oráculo: Na mosca. É uma situação chata, sem dúvida, e o pior é que você não tem como saber se estou aqui para ajudá-lo. Portanto, a escolha é sua. Precisa resolver logo se vai aceitar o que vou dizer, ou rejeitar. Quer bala?
Neo: Você já sabe se vou aceitar?
Oráculo: Que o Oráculo seria, se não soubesse?
Neo: Mas, se você já sabe, como posso fazer uma escolha?
Oráculo: Você não veio aqui para fazer uma escolha, já a fez. Está aqui para tentar entender porque a fez. Achei que, a esta altura, você já teria entendido isso.
Neo: Porque você está aqui?
Oráculo: Pelo mesmo motivo, adoro balas.
Neo: Mas porque nos ajudaria?
Oráculo: Todos estamos aqui para fazer, o que estamos aqui para fazer. Estou interessado numa coisa, Neo: O futuro e acredite, sei que a única maneira de chegarmos lá é juntos.
Neo: Há outros programas como você?
Oráculo: Não como eu, mas ... olhe, vê aqueles pássaros? Um programa já foi escrito para governá-los, outro para cuidar das árvores, do vento, da aurora e do crepúsculo. Há programas em toda parte. Aqueles que cumprem a sua função direito são invisíveis. Você nem nota que estão aqui; já com os outros ... bem ... você sempre ouve falar deles.
Neo: Eu nunca ouvi falar.
Oráculo: Claro que ouviu, cada vez que ouve falar que alguém viu um fantasma ou anjo. Todas as histórias sobre vampiros, Lobisomens ou alienígenas, resultam do sistema assimilando um programa que fez o que não devia.
Neo: Programas invadindo programas, porque?
Oráculo: Tem seus motivos, mas ... o programa costuma optar pelo exílio quando está para ser deletado.
Neo: Porque um programa seria deletado?
Oráculo: Talvez por estar com defeito, ou porque foi criado um outro melhor. Acontece o tempo todo, e quando acontece, o programa pode optar por se esconder aqui ou voltar à fonte.
Neo: O mainframe das máquinas.
Oráculo: Sim, para onde você deve ir, é onde o caminho do escolhido termina.
Oráculo: Você já o viu em seus sonhos, não? A porta feita de luz? O que acontece quando você entra?
Neo: Eu vejo Trinity e algo acontece, algo ruim, ela começa a cair e aí eu acordo.
Oráculo: Você a vê morrer?
Neo: Não.
Oráculo: Você tem a visão agora, Neo, está olhando o mundo de fora do tempo.
Neo: E porque não vejo o que acontece com ela?
Oráculo : Jamais conseguiremos ver além das escolhas que não entendemos.
Neo: Está dizendo que tenho de escolher se Trinity vai viver ou morrer?
Oráculo: Não, você já fez a sua escolha, agora precisa entendê-la.
Neo: Não, não posso fazer isso, não vou fazer.
Oráculo: Mas precisa fazer.
Neo: Porque?
Oráculo: Porque você é o escolhido.
Neo: E se eu não conseguir? O que acontecerá se eu fracassar?
Oráculo: Zion cairá. Nosso tempo acabou. Escute Neo, poderá salvar Zion chegando à fonte, mas para isso precisará do chaveiro.
Neo: O chaveiro?
Oráculo: Sim, ele sumiu há muito tempo, só tivemos notícias dele agora, está sendo mantido prisioneiro por um programa muito perigoso, um dos mais antigos: o Merovíngio. Ele não o entregará de bom grado.
Neo: O que ele quer?
Oráculo: O que todos os homens poderosos querem: Mais poder.
Oráculo: Esteja lá exatamente nesta hora e você terá uma chance.
Seraph: Precisamos ir.
Oráculo: Parece que todas as vezes que nos encontramos, eu só trago más notícias. Lamento por isso, pode ter certeza, mas, se serve como consolo, você me fez passar a acreditar, boa sorte garoto.
Agente Smith: Sr. Anderson, recebeu o meu pacote?
Neo: Sim.
Agente Smith: Que bom.
Morpheus: Smith.
Link: Não está escrito como agente.
Agente Smith: Surpreso em me ver?
Neo: Não.
Agente Smith: Então tem consciência.
Neo: Do que?
Agente Smith: Da nossa ligação, não entendo bem como aconteceu, talvez uma parte de você inserida em mim, algo sobrescrito ou copiado, agora é irrelevante, o que importa é que o que aconteceu teve um motivo.
Neo: E que motivo seria esse?
Agente Smith: Eu matei você, vi você morrer, com uma certa satisfação, devo dizer. Aí algo aconteceu. Algo que eu sabia que era impossível, mas aconteceu assim mesmo. O Senhor me destruiu Sr. Anderson, depois disso, eu sabia as regras, entendia o que deveria fazer, mas não fiz, não consegui, fui compelido a desobedecer, e agora estou aqui por sua causa, Sr. Anderson, por sua causa não sou mais agente do sistema, por sua causa, mudei, estou desconectado. Um novo homem, por assim dizer. Como você, aparentemente livre.
Neo: Parabéns.
Agente Smith: Obrigado, mas, como você sabe, as aparências enganam, o que me traz de volta ao motivo de estarmos aqui, não estamos aqui porque somos livres, mas porque não somos, não há como fugir da razão, como negar o propósito pois, como ambos sabemos, sem propósito, não existiríamos.
Smith 2: Foi o propósito que nos criou.
Smith 3: O propósito nos conecta.
Smith 4: Ele nos impele.
Smith 5: Nos guia.
Smith 6: Nos motiva.
Smith 7: O propósito nos define.
Smith 8: O propósito nos une.
Agente Smith: Nós estamos aqui por sua causa, Sr. Anderson, para tirar o que tentou tirar de nós, o propósito.
Trinity: O que está acontecendo com ele?
Link: Não sei.
Agente Smith: Isso vai acabar logo.
Agente Jackson: Você.
Agente Smith: Sim, eu. Eu, eu, eu!
Agente Jackson/Smith: Eu também.
Agente Smith: Mais.
Agente Jackson/Smith: É inevitável.
Trinity: Vamos, saia daí.
Trinity: Você está bem?
Morpheus: Era Smith.
Neo: Sim.
Morpheus: Mais agora, mais de um.
Neo: Bem mais.
Link: Como é possível?
Neo: Não sei, ele achou uma maneira de copiar.
Morpheus: Foi o que tentou fazer com você?
Neo: Não sei o que tentou fazer, mas sei qual é a sensação.
Trinity: Qual é?
Neo: Senti-me naquele corredor de novo, senti-me morrer.
Capitão Lock: As máquinas estão cavando para evitar nossas defesas, mas acredito que atravessarão certos canais para controlá-los. São pontos cruciais, pois acho que neles estarão vulneráveis a ataques embora alguns achem que este ataque seja igual a outros que repelimos, rogo que o conselho perceba a verdade: esta é a maior ameaça que já enfrentamos, e se não reagirmos à altura, não sobreviveremos.
Dillard: Comandante Lock, o conselho tem consciência da gravidade do ataque, tem nossa permissão para preparar nossas defesas como for necessário.
Capitão Lock: Obrigado conselheira.
Dillard: No entanto, queremos saber se há notícias do Nab.
Capitão Lock: Não conselheira, nenhuma notícia.
West: Então, solicitamos que envie uma nave para saber como está o escolhido.
Capitão Lock: Lamento, mas acho que nossa defesa não pode prescindir de outra nave.
West: Vai prescindir, se for preciso.
Capitão Lock: Uma nave pode levar dias.
Dillard: Então, envie duas.
Capitão Lock: Isso é loucura.
Hamann: Cuidado comandante.
Capitão Lock: Perdoem minha frustração, conselheiros, mas gostaria de poder entender as decisões do conselho neste caso.
West: O entendimento não é requisito da cooperação.
Capitão Lock: Querem que eu mande dois dos meus capitães ...
Dillard: Não precisa mandar, os capitães estão aqui e podem nos responder. O conselho convoca dois voluntários para ajudar o Nab. Há dois entre vocês dispostos a atender a esta convocação?
Capitão Soren: Capitão Soren, do Vigilant, atende ao chamado do conselho.
Dillard: O senhor entende a situação?
Capitão Soren: Sim Senhora.
Dillard: Obrigada capitão. Há outro?
Bane/Smith: Capitão, vamos nos oferecer.
Malachi: O que? Ficou louco?
Ballard: Feche essa boca, Bane, antes que eu acabe com você.
Dillard: Não há mais ninguém?
Capitão Lock: É difícil para um homem arriscar a vida sem entender o motivo.
Niobe: Capitã Niobe, do Logos, atende ao chamado do conselho.
Capitão Lock: O que?
Dillard: Obrigada, capitã Niobe. Comandante Lock, já tem suas ordens, a reunião está encerrada.
Capitão Lock: Niobe, o que está fazendo?
Niobe: O que posso.
Capitão Lock: Porque?
Niobe: Porque algumas coisas nunca mudam, Jason, e outras mudam.
Morpheus: O que pode ver, Neo?
Neo: É estranho, a programação mudou.
Morpheus: Está codificada?
Neo: Talvez.
Trinity: Isso é bom ou ruim para nós?
Neo: Parece que todos os andares estão cheios de explosivos.
Trinity: Ruim para nós.
Morpheus: Vamos lá.
Maitre: Posso ajudar?
Morpheus: Viemos falar com o Merovíngio.
Maitre: Claro, ele está à sua espera, sigam-me.
Merovíngio: Aqui está ele, finalmente. Neo, o escolhido em pessoa certo? E o lendário Morpheus, e Trinity, claro, tão linda que me faz sofrer. Ouvi falar muito de vocês, sentem-se por favor. Está é minha esposa, Persephone. Querem comer algo? Beber? Claro que são só ilusões, como muita coisa aqui, para salvar as aparências.
Neo: Não obrigado.
Merovíngio: Sim, claro. Quem tem tempo para isso? Quem tem tempo? Mas, se não nos dermos tempo, como podemos jamais tê-lo? Chateau Haut-Brion, 1959, um vinho magnífico, adoro os vinhos franceses, como adoro o idioma francês. Experimentei todos e o francês é o meu favorito, é fantástico, especialmente para praguejar. É como limpar a bunda com seda, adoro isso.
Morpheus: Sabe porque estamos aqui.
Merovíngio: Sou um traficante de informações, sei tudo o que posso saber. A questão é: vocês sabem porque estão aqui?
Morpheus: Estamos procurando o chaveiro.
Merovíngio: Ah, sim, é verdade, o chaveiro é claro. Mas isso não é um motivo, não é um porque. O chaveiro, por sua própria natureza, é um meio, não um fim. Portanto, procurá-lo é procurar um meio para fazer ... o que?
Neo: Você sabe a resposta.
Merovíngio: E você? Sabe? Acha que sabe, mas não sabe, você está aqui porque foi enviado, foi mandado aqui e obedeceu, naturalmente, tudo funciona assim. Só existe uma constante, uma regra universal, é a única verdade real: causalidade. Ação e reação, causa e efeito.
Morpheus: Tudo começa com uma escolha.
Merovíngio: Não, errado, a escolha é uma ilusão criada entre os que tem poder e os que não tem. Vejam aquela mulher, meu deus, olhem para ela, afeta todos ao seu redor, tão óbvia, tão burguesa, tão entediante, mas esperem; mandei dar a ela uma sobremesa, uma sobremesa muito especial, eu mesmo a escrevi, começa tão simples, cada linha do programa criando um novo efeito, como um poema. Primeiro uma onda de calor, seu coração palpita, você pode ver, Neo, não é? Ela não entende o porque, será o vinho? Não, o que será então? Qual será a razão? Logo isso já não importa, logo o porque e a razão desaparecem e só o que importa é a sensação em si. Essa é a natureza do universo, resistimos, lutamos contra ela, mas é um fingimento, claro uma mentira. Por baixo de nossa aparência formal a verdade é que estamos completamente fora de controle. Causalidade, não há como escapar dela, somos seus eternos escravos, nossa única esperança, nossa única paz é entendê-la, entender o porque, o porque é o que separa essa gente de nós e vocês de mim. É a única fonte de poder, sem ele, vocês são impotentes, e é assim que vocês me procuram, sem um porque, sem poder. Mais um elo na corrente, mas não temam, agora que eu vi como vocês são bons em obedecer, vou dizer o que devem fazer. Voltem correndo a dêem este recado àquela cartomante: o tempo dela está quase no fim. Agora, tenho negócios de verdade a tratar, portanto, adeus.
Neo: Isto não acabou.
Merovíngio: Acabou sim, o chaveiro é meu, e não vejo nenhum motivo para me desfazer dele, nenhum motivo mesmo.
Persephone: Aonde está indo?
Merovíngio: Por favor, ma chérie, já falei, somos todos vítimas da causalidade, bebi vinho demais, e agora preciso mijar, causa e efeito. Au revoir.
Trinity: Se me tocar, essa mão nunca mais tocará nada.
Neo: Não nos saímos muito bem.
Morpheus: O Oráculo só disse isso mesmo?
Neo: Sim.
Trinity: Talvez tenhamos feito algo errado.
Neo: Ou deixado de fazer algo.
Morpheus: Não, tudo foi como devia ser.
Neo: Como sabe?
Morpheus: Ainda estamos vivo.
Persephone: Se querem o chaveiro, sigam-me. Saiam, estou cansada das besteiras dele, não para de falar. Babaca solene. Há muito tempo, quando chegamos aqui, tudo era tão diferente, ele era tão diferente, era como você. Darei o que querem, mas você precisa em dar algo.
Neo: O que?
Persephone: Um beijo.
Trinity: Perdão?
Persephone: Quero que me beije como se eu fosse ela.
Neo: Porque?
Persephone: Você a ama, ela ama você, está escrito na testa dos dois. Há muito tempo eu sabia como era isso, quero lembrar como é, quero experimentar. Só isso, só quero provar.
Trinity: Porque não prova isto?
Morpheus: Trinity.
Persephone: Quanta emoção por algo tão pequeno, é só um beijo.
Neo: Nós confiaremos em você?
Persephone: Se eu não entregar o chaveiro, ela pode me matar.
Neo: Tudo bem
Persephone: Mas precisa me fazer acreditar que sou ela.
Neo: Tudo bem.
Persephone: Péssimo, esqueçam.
Neo: Espere, certo.
Persephone: Isso, é assim. Invejo você, mas algo assim nunca dura muito. Venha comigo.
Link: De novo não!
Persephone: Tudo bem rapazes, eles estão comigo. Estes dois trabalham para o meu marido, fazem o trabalho sujo dele. São muito bons, muito leais, não são rapazes?
Caim/Abel: Sim senhora.
Persephone: Vêm de uma versão antiga da Matrix, como muitos da época, causavam mais problemas do que resolviam. Meu marido os salvou porque são difíceis de serem destruídos. Quantas pessoas carregam seus revólveres com balas de prata? Você pode ir contar ao meu marido o que fiz ou ficar aí e morrer. Ele está no banheiro feminino. Depressa.
Neo: Meu nome é Neo.
Keymaker: Sim, sou o chaveiro, estava esperando você.
Merovíngio: Meu deus! Persephone, como pode fazer isto? Você me traiu!
Persephone: Causa e efeito, meu amor.
Merovíngio: Causa? Não há uma causa para isto, que causa?
Persephone: Que causa? Essa marca de batom, por exemplo.
Merovíngio: Batom? Batom? Que loucura é essa mulher? Não há batom nenhum.
Persephone: Ela não estava beijando seu rosto, meu amor.
Merovíngio: Ai, ai, ai, ai, ai, ai, mulher, isso não significa nada, nada! É um jogo, apenas um jogo!
Persephone: Isto também é, divirta-se.
Merovíngio: Tudo bem, tudo bem, vamos ver onde isto vai dar, vocês dois, peguem o chaveiro.
Trinity: Belo truque.
Keymaker: Não posso voltar!
Neo: Eu cuido deles.
Merovíngio: "Cuido"? Você "cuida" de nós? Seus antecessores tinham mais respeito!
Merovíngio: Tudo bem, você tem alguma habilidade, matem-no.
Merovíngio: Viram? Ele é só um homem.
Merovíngio: Maldição, mulher, você vai acabar comigo. Lembre-se do que vou dizer, garoto, lembre-se bem: eu sobrevivi aos seus antecessores, e vou sobreviver a você!
Trinity: Aonde está indo?
Keymaker: Em outra direção, sempre em outra. Feche rápido!
Twin 1: Dá para andar logo?
Keymaker: Corram!
Twin 2: Afaste-se da porta.
Twin 2: Te devemos uma.
Twin 1: Novinho em folha.
Twin 2: Largue a arma.
Morpheus: Fique com ele.
Trinity: E Neo?
Morpheus: Ele sabe se cuidar.
Trinity: Passe para trás.
Neo: Droga.
Link: Operador.
Neo: Link, onde estou?
Link: Você não vai acreditar, mas está no alto das montanhas.
Neo: Mesmo?
Link: É, preparar uma saída vai demorar. Droga!
Neo: O que foi?
Link: Os gêmeos estão atrás de Morpheus e Trinity, não tenho como ajudá-los.
Neo: Onde eles estão?
Link: No centro da cidade, a 500 milhas (800km) daí.
Link: Operador
Morpheus: Tire nos daqui, Link.
Link: Não vai ser fácil, Senhor.
Morpheus: Eu sei, estamos no centro da rede.
Link: Sim, Senhor, a única saída próxima fica no viaduto Winslow.
Morpheus: Sobre a via expressa?
Link: Sim, Senhor.
Morpheus: Tudo bem, vamos lá.
Link: Senhor, acho que ... cuidado atrás!
Link: Vão atirar!
Morpheus: Abaixem-se!
Trinity: Segurem-se!
Link: A coisa está ficando feia rápido.
Morpheus: Está vendo isto, Link?
Link: Sim Senhor, deram um alerta, oito viaturas estão vindo.
Morpheus: Alguma sugestão?
Link: Vire à direita!
Morpheus: Direita, agora!
Link: Direto à frente há um túnel para a via expressa 101.
Morpheus: Já vimos.
Link: Vão mesmo fazer isto? A via expressa é perigosa, sou operador há 14 anos, e nunca .....
Morpheus: Link, o que foi que eu falei?
Link: Sim Senhor, confio no Senhor, viaduto Winslow, estarei pronto.
Morpheus: Muito bem.
Trinity: Você sempre me manda evitar a 101.
Morpheus: Sim, é verdade.
Trinity: Diz que é suicídio.
Morpheus: Então, vamos torcer para que eu esteja errado.
Link: Operador.
Niobe: Link, aqui é Niobe, viemos buscar vocês, preciso falar com Morpheus.
Link: Acredite, ele precisa de você.
Niobe: Onde ele está?
Link: È só seguir as sirenes.
Cop: Repetindo: estão chegando à .....
Agente Thompson: Agora não escapam.
Agente Johnson: O Exilado é o alvo principal.
Morpheus: Rápido!
Twin 1: Estamos sendo humilhados.
Twin 2: Estamos, sim.
Morpheus: Trinity! Tire-o daqui.
Trinity: Vamos!
Trinity: Morpheus.
Link: Ele está bem, siga em frente.
Trinity: Vamos!
Trinity: Preciso fazer ligação direta.
Link: É pra já, saindo um curso rápido ...
Trinity: Espere, cancele, você é útil mesmo. Suba.
Agente Johnson: Ela não tem importância.
Agente Thompson: Ache o exilado.
Agente Johnson: Já achamos.
Cop: 1-A-12, responda.
Morpheus: Abaixe-se.
Niobe: Peguei você.
Link: Ela é boa.
Agente: Você não é mais necessário.
Keymaker: Fazemos apenas aquilo que está em nosso destino.
Agente: Então, há mais uma coisa em seu destino: ser deletado.
Niobe: Acabe com ele.
Morpheus: Neo, se você está por aí, preciso de uma ajudinha.
Link: O que é isso?
Link: Sim! Sim!
Zion Man: Senhor, o Ícarus confirmou: as duas primeiras naves estão em posição de contra-ataque.
Capitão Lock: Ótimo, alguma alteração?
Zion Woman: Há um veio de minério de ferro, que vai atrasá-los um pouco.
Capitão Lock: Quanto?
Zion Woman: Uma hora, talvez.
Capitão Lock: Então, faltam pouco mais de 09 horas.
Zion Woman: Sim, Senhor.
Keymaker: Existe um prédio, e neste prédio há um andar que nenhum elevador atinge e nenhuma escada alcança, esse andar é cheio de portas, as portas levam a muitos lugares, lugares ocultos, mas uma porta é especial, uma porta leva à fonte. Esse prédio é protegido por um sistema muito seguro, todo alarme detona a bomba.
Vector: Bomba? Ele disse "bomba"?
Keymaker: Mas, como todo o sistema, tem um ponto fraco: obedece às regras do prédio. Um sistema construído sobre o outro.
Morpheus: Eletricidade.
Keymaker: Se um falha, o outro vai junto.
Niobe: Sem eletricidade, sem alarmes.
Ghost: Seria preciso apagar um quarteirão todo para cortar a energia.
Keymaker: Não um, 27.
Vector: 27 quarteirões?
Keymaker: Há uma central elétrica, ela precisa ser destruída.
Niobe: Deve haver algum sistema auxiliar.
Keymaker: Sim, há um sistema de emergência, o centro da rede deve ser invadido. O sistema de emergência deve ser desativado.
Soren: E para que precisa de nós? Neo daria conta disso sozinho.
Keymaker: Não há tempo.
Niobe: Porque?
Keymaker: Quando a porta fica desprotegida, a conexão é desligada, mas antes outra conexão precisa ser feita.
Ghost: Quanto tempo isso leva?
Keymaker: Exatamente 314 segundos.
Soren: Pouco mais de 05 minutos.
Keymaker: Esse é o tamanho da janela, só o escolhido pode abrir a porta e só durante essa janela ele pode ser aberta.
Niobe: Como sabe tudo isso?
Keymaker: Porque preciso saber, é meu propósito, é o motivo de eu estar aqui, o mesmo motivo de todos estarmos aqui.
Trinity: Neo, sei que algo está errado, não precisa me contar, só quero que saiba que estou aqui.
Keymaker: Tudo precisa ser feito em conjunto.
Link: Mal não vai fazer.
Keymaker: Se um fracassar, todos fracassarão.
Morpheus: À meia noite, acontece a troca de turno na segurança dos dois prédios, a meia noite atacaremos.
Guard 1: Vá contar carneirinhos em casa.
Guard 2: Porque? Sou pago para contar aqui.
Jax: Muito bem ... eles entraram.
Axel: Quanto tempo?
Jax: 12 minutos.
Axel: Droga.
Morpheus: Por toda a vida, nós lutamos nesta guerra, esta noite, acredito que podemos por um fim nela, esta noite não é acidental, não existem acidentes. Não viemos para cá por acaso, eu não acredito no acaso. Quando vejo três objetivos, três capitães, três naves, não vejo uma coincidência, vejo a providência, vejo um propósito. Acredito que nossa sorte seja estar aqui, é o nosso destino, acredito que esta noite representa para cada um de nós, o próprio sentido da nossa vida.
Neo: Quero pedir que faça uma coisa, mas não sei como.
Trinity: Prometo que farei, se eu puder.
Neo: E se eu pedir que você fique fora disto, haja o que houver, que fique fora da Matriz?
Trinity: Porque?
Neo: Por favor.
Trinity: Tudo bem.
Morpheus: O que foi Niobe?
Niobe: Não consigo deixar de pensar Morpheus, e se você estiver errado? E se tudo isso, a profecia, tudo for besteira?
Morpheus: Neste caso amanhã, poderemos estar todos mortos, mas já não é assim todo dia? Isto é uma guerra e nós somos os soldados. A morte pode chegar a qualquer momento, em qualquer lugar.
Axel: Projétil chegando! Projétil! Projétil chegando!
Morpheus: Agora, considerem a alternativa: e se eu estiver certo? E se a profecia for verdade? E se a guerra pudesse acabar amanhã? Não vale a pena lutar por isso? Não vale a pena morrer por isso?
Soren: Tempo?
Vector: Três minutos!
Binary: Estou quase conseguindo.
Keymaker: Pronto.
Trinity: Achem os outros.
Link: Niobe está lá, já saiu da central.
Trinity: E Soren?
Link: Pronto, ainda estão dentro, mas ...
Trinity: Não estão se mexendo.
Morpheus: É agora, vamos.
Trinity: Ligue já para Neo.
Link: Eu o perdi, estão dentro do portal.
Trinity: E a rede elétrica?
Link: Está tudo funcionando, o sistema de emergência já entrou em ação. Jesus, assim que eles abrirem a porta, estará tudo acabado.
Trinity: Acabado coisa nenhuma.
Link: O que ... Trinity?
Trinity: Não vou ficar aqui sem fazer nada, assistindo a morte deles.
Link: Trinity, são menos de 05 minutos.
Trinity: Destruo o prédio todo nesse tempo.
Neo: Falta muito?
Keymaker: Aqui, é aqui.
Agente Smith: Lamento, isto é um beco sem saída.
Link: É a invasão mais complicada que já fiz, é o mais perto que consigo por você, vai precisar de asas.
Link: Operador.
Trinity: Entrei.
Link: Mexa-se, 65º andar.
Agente Smith: Parece surpreso em me ver novamente, Sr. Anderson, está é a diferença entre nós, eu estava a sua espera.
Neo: O que você quer, Smith?
Agente Smith: Ainda não entendeu? Continua usando todos os músculos, menos o mais importante: quero exatamente o que você quer: quero tudo.
Morpheus: Inclusive uma bala desta arma?
Agente Smith: Vá em frente, atire. A melhor parte de ser eu é que há muitos eus.
Computer Room Technician: Cristo! O que aconteceu aqui?
Computer Room Guard: Pare aí mesmo, mocinha.
Agente Smith: Se não puder nos vencer ... junte-se a nós.
Neo: Morpheus!
Link: Ainda não os achei, não sei o que estão fazendo, mas só tem 02 minutos.
Link: Um minuto.
Trinity: Vamos ... vamos ... por favor.
Agente Smith: Mate-os!
Link: Eles entraram, eu não acredito.

Keymaker: Era para ser assim, Morpheus, aquela porta vai levar você de volta. Você vai saber qual é a porta, depressa Neo.
Link: Trinity, estou captando alguém se aproximando!

Arquiteto: Olá Neo.
Neo: Quem é você?
Arquiteto: Sou o Arquiteto, eu criei a Matrix, estava a sua espera. Você tem muitas perguntas, e, embora com a consciência alterada, continua irremediavelmente humano. Entenderá algumas respostas e não entenderá outras, e a primeira pergunta é até a mais pertinente, mas, quer você se dê conta, quer não, é também a mais irrelevante.
Neo: Porque estou aqui?
Arquiteto: Sua vida é o resultado de uma equação irregular inerente à programação da Matrix. Você é a eventualidade da anomalia que, por mais que eu me esforce, não consigo eliminar da restante da harmonia de precisão matemática, embora tal fardo seja assiduamente evitado, não é inesperado e, portanto, não está livre de um certo controle e isso levou você inexoravelmente até aqui.
Neo: Não respondeu a minha pergunta.
Arquiteto: É verdade, interessante, foi mais rápido do que os outros.
TV Neos: Outros? Quantos outros? Responda logo.
Arquiteto: A Matrix é mais antiga do que você pensa, prefiro contar o número de anomalias integrais que surgem, neste caso é a sexta versão.
TV Neos: Cinco ante de mim? O que pode me falar sobre isso?
Neo: Só há duas explicações possíveis, ninguém me contou isso ou ninguém sabe.
Arquiteto : Exatamente, como deve estar começando a entender, a anomalia é sistêmica, criando flutuações até nas equações mais simples.
TV Neos: Você não me controla! Vou acabar com você! Vou matar você! Não pode me obrigar a fazer nada!
Neo: Escolha, o problema é a escolha.
Arquiteto: A primeira Matrix que criei era, é claro, perfeita, uma obra de arte,, impecável, sublime. Um triunfo igualado apenas por um monumental fracasso. A inevitabilidade do fim agora me parece conseqüência da imperfeição inerente a todo ser humano. Assim, eu a reconstruí, baseado na história de vocês para que refletisse as várias monstruosidades da natureza humana. No entanto, o fracasso frustrou mais uma vez meus esforços. Acabei entendendo que a tão buscada solução requeria uma mente menor ou talvez, uma mente menos presa aos parâmetros da perfeição. Assim, a solução foi descoberta acidentalmente por outro programa intuitivo, cujo objetivo inicial era investigar certos aspectos da psique humana. Se eu sou o pai da Matrix, ela sem dúvida, é a mãe.
Neo: O Oráculo.
Arquiteto: Por favor, a solução que ela achou fazia 99% das cobaias aceitarem o programa, contanto que tivessem escolha, ainda que só percebendo essa escolha no nível subconsciente, embora funcionasse, havia, obviamente, uma falha fundamental que criava a contraditória anomalia sistêmica que, quando não controlada, ameaçava o próprio sistema. Então, sem controle, os que recusavam o programa, embora em minoria, constituem uma probabilidade crescente de desastre.
Neo: Está falando de Zion.
Arquiteto: Você está aqui, porque Zion está para ser destruída, cada habitante seu exterminado, toda a sua existência erradicada.
Neo: Besteira.
TV Neos: Besteira.
Arquiteto: A negação é a mais provável das reações humanas, mas pode ter certeza, esta será a sexta vez que a destruímos e já nos tornamos bastantes eficientes nisso. A função do escolhido, agora, é voltar à fonte, disseminar parte de sua programação e reinserir o programa original. Depois disso, você terá de escolher na Matrix, 23 indivíduos, 16 fêmeas e 07 machos, para reconstruir Zion. Uma falha nesse processo resultará na cataclísmica queda do sistema que matará todos que estão ligados à Matrix. Com Zion dizimada, isso resultaria na extinção de toda a raça humana.
Neo: Vocês não deixarão isso acontecer, precisam dela para sobreviver.
Arquiteto : Há formas de sobrevivência que estamos preparadas a aceitar, mas a questão relevante é se você está preparado a aceitar a responsabilidade pela morte de todos os seres humanos do mundo.
Arquiteto : É interessante ler suas reações, seus antecessores, intencionalmente, foram baseados no mesmo predicado: uma afirmação contingente destinada a criar uma profunda ligação com o resto da sua espécie, facilitando a função do escolhido. Os outros sentiam isso de forma bem generalizada. A forma que você sente é bem mais específica, estou falando do amor.
Neo: Trinity.
Arquiteto: A propósito, ela entrou na Matrix para salvar você e pagar com a vida.
Neo: Não.
Arquiteto: O que nos trás, finalmente, ao momento da verdade em que a falha fundamental é definitivamente exposta e a anomalia é revelada como início e fim. Temos duas portas, a da sua direita leva a fonte e a salvação de Zion, a da sua esquerda leva a Matrix, a mulher e a extinção de sua de sua espécie. Como você bem disse, o problema é a escolha, mas já sabemos o que vai fazer, não? Já posso ver a reação em cadeia, os precursores químicos que marcam o surgimento de uma emoção criada especificamente para esmagar a lógica e a razão, uma emoção que já está cegando você para simples e óbvia realidade de que ela vai morrer e você nada pode fazer para impedir. Esperança, é a ilusão quintessencial simultaneamente a fonte de sua maior força e de sua maior fraqueza.
Neo: No seu lugar, eu torceria para que não nos encontremos de novo.
Arquiteto: Não nos encontraremos.
Morpheus: O que é isso?
Link: Não sei, nunca vi nada tão veloz.
Link: Caramba, ele pegou!
Trinity: Neo, eu precisava vir.
Neo: Eu sei, a bala ainda está em você.
Morpheus: Trinity ... nada de morrer agora.
Trinity: Eu sinto muito.
Neo: Trinity, Trinity, sei que pode me ouvir, não vou deixar que vá embora, não posso, amo você demais.
Link: Não agüento ver isso.
Trinity: Acho que agora estamos quites.
Morpheus: Não entendo, tudo foi feito como tinha de ser, quando o escolhido entrasse na fonte a guerra deveria ter acabado.
Neo: Daqui a 24 horas vai acabar.
Morpheus: O que?
Neo: Se não fizermos algo, daqui a 24 horas Zion será destruída.
Link: O que?
Trinity: Como sabe?
Neo: Alguém me contou.
Morpheus: Quem?
Neo: Não importa, eu acreditei.
Morpheus: Impossível, a profecia diz ...
Neo: É mentira Morpheus. A profecia é uma mentira, o destino do escolhido nunca foi terminar nada. É só mais um sistema de controle.
Morpheus: Não acredito nisso.
Neo: Mas você mesmo disse, se a profecia é verdade, porque a guerra não acabou? Sinto muito, sei que não é fácil ouvir isso, mas juro que é verdade.
Trinity: O que vamos fazer?
Neo: Não sei.
Link: Ah, não.
Link: O que estão fazendo?
Trinity: Estão longe demais para atirarmos.
Neo: É uma bomba, precisamos sair daqui já. Agora.
Morpheus: Uma vez, eu tive um sonho, mas agora esse sonho se foi.
Link: Aí vêm elas. Vamos lá Morpheus.
Neo: Não vamos conseguir.
Trinity: Precisamos tentar, vamos!
Neo: Algo está diferente. Eu consigo senti-las.
Trinity: Neo!
Morpheus: O que aconteceu?
Trinity: Não sei.
Link: É o Hammer.
Maggie: Ele está numa espécie de coma, mas os sinais vitais estão estáveis, e você?
Trinity: Eu estou bem.
Maggie: Você precisa descansar.
Trinity: Não, eu vou ficar com ele.
Roland: Lock tinha razão, ele previu que as máquinas bloqueariam os canais que entram e saem de Zion, achou que um contra ataque as surpreenderia, parecia boa idéia, achei que teríamos chance, até que alguém fez besteira.
Colt/Mauser: Um pulso eletromagnético foi disparado antes do tempo.
Mauser/Colt: Cinco naves ficaram inativas na hora.
Colt/Mauser: Quando as máquinas chegaram, não houve batalha, foi uma carnificina.
Link: Foi um acidente? Algum defeito?
Colt/Mauser: Ninguém sabe.
Roland: Alguém sabe.
Morpheus: Quem?
Roland: Depois de terminar ali, as máquinas voltaram a cavar e nós procuramos sobreviventes.
Link: Encontraram algum?
Roland: Apenas um.

mapa

\"Retornar