;
Acesso direto ao conteúdo

Transformando-se: Bloqueios

 

Distúrbios do Sono

Narcolepsia

Narcolepsia é uma condição neurológica caracterizada por episódios irresistíveis de sono e em geral distúrbio do sono. É um tipo de dissonia.

O sintoma mais expressivo é a ?preguiça? e sonolência diurna excessiva, que deixa o paciente em perigo durante a realização de tarefas comuns, como dirigir, operar certos tipos de máquinas e outras ações que exigem concentração. Isso faz com que a pessoa passe a apresentar dificuldades no trabalho, na escola e, até mesmo, em casa.

Na maioria dos casos, o problema é seguido de incompreensão familiar, de amigos e patrões. A sonolência, geralmente, é confundida com uma situação normal, o que leva a uma dificuldade de diagnóstico. É comum portadores da narcolepsia passarem a vida inteira sem se darem conta que o seu quadro é motivado por uma doença, sendo tachados por todo esse tempo de preguiçosos e dorminhocos. No entanto, se o narcoléptico procurar ajuda especializada, vai descobrir que é vítima de um mal crônico, cujo tratamento é feito por meio de estimulantes e que pode se prolongar por toda a vida.

As manifestações da narcolepsia, principiando pela sonolência diurna excessiva, começam geralmente na adolescência, quando piora, leva à procura médica à medida que os sintomas se agravam. A narcolepsia é um dos distúrbios do sono que pode trazer conseqüências individuais, sociais e econômicas graves.

Sonilóquio (Falar Dormindo)

A pessoa que sofre de Sonilóquio emite sons imcompreenciveis, ou palavras isoladas, frases incoerentes e sem lógica, ou muitas vezes frases claras, ele não se lembra de nada no dia seguinte, dura em geral menos de um minuto, quando ocorre com freqüência deve-se procurar tratamento especializado. Apesar de ser considerado uma desordem ele é benigno e muito freqüente na infância; e sua ocorrência diminui na idade adulta.

Síndrome de Kleine-Levin

A Síndrome de Kleine-Levin é uma rara desordem caracterizada pela a necessidade de quantidades excessivas de sono. A pessoa que sofre dessa síndrome, pode ficar dormindo 20 horas por dia, e normalmente essas pessoas ingerem mais comida do que o necessário, o que as vezes leva à obesidade. Enquanto uns acreditam que a Síndrome de Kleine-Levin é causada por predisposição hereditária, outras acreditam que essa condição seja resultado de uma doença auto-imune. Até hoje, não há um tratamento definitivo para a Síndrome de Kleine-Levin. São receitados para os pacientes, estimulantes, que diminuem o sono excessivo.

Apnéia do Sono

Apnéia do sono é a suspensão da respiração durante o sono. Estes episódios de apnéia podem durar alguns segundos, após os quais é retomada a respiração normal, e ocorrem várias vezes durante o sono. Na maior parte das vezes não são suficientes para despertar a pessoa, mas há uma alteração no padrão de sono, passando do sono profundo para um sono mais superficial. Como este sono não é repousante, as manifestações típicas são uma sensação de ?noite mal passada? ao despertar, assim como fadiga e sonolência durante o dia.

Estima-se que cerca de 18 milhões de americanos, a maioria homens de meia idade, acima do peso, sofrem de apnéia do sono, um transtorno potencialmente perigoso que provoca parada respiratória durante o sono. A palavra apnéia significa ?sem respiração?. A forma mais comum de apnéia do sono é chamada de apnéia obstrutiva do sono.

Síndrome do Sonambulismo das Não-24-horas

Essa estranha (e extremamente rara) desordem consiste em o corpo da pessoa não reconhecer o ciclo de 24 horas de um dia. Conseqüentemente, o corpo não se permitirá dormir em um período regular de dia/noite. Caso não seja tratado, essa síndrome causa um ciclo em que a pessoa não tem hora certa para dormir, podendo pegar no sono hoje de manha e amanha de tarde, por exemplo. Geralmente, depois de um ou dois dias o ciclo volta ao normal. Um fato curioso (e estranho) sobre essa doença, é que ela acontece quase que exclusivamente, com pessoas cegas.

Síndrome das pernas inquietas

As pessoas que sofrem da síndrome das pernas inquietas (SPI) têm uma sensação de desconforto (arrepio, queimação, coceira ou picada) nas pernas quando estão descansando por longos períodos, especialmente à noite. Os movimentos involuntários das pernas acabam interferindo no sono. Mexer as pernas parece ajudar a aliviar o desconforto, mas isso freqüentemente acorda a pessoa. E isso, é claro, acaba levando à fadiga durante o dia. A melhora da SPI pode ocorrer com exercícios regulares e redução do consumo de cafeína. Mais freqüentemente, a SPI é tratada com medicamentos controlados e técnicas de relaxamento.

Bruxismo (Ranger dos Dentes)

O bruxismo é caracterizado como um ranger ou um forte apertar dos dentes durante o sono. O bruxismo pode fazer os dentes ficarem doloridos ou soltos, e, às vezes, partes dos dentes são literalmente desgastados. Eventualmente, o bruxismo pode acarretar a destruição do osso circunvizinho e do tecido da gengiva. O Bruxismo também pode levar a problemas que envolvam a articulação da mandíbula, como síndrome da articulação têmporo-mandibular. A origem do nome bruxismo se deve ao fato de que na idade média se acreditava que a pessoa que rangia os dentes durante o sono estava tomada por um feitiço ou uma bruxaria.

Terrores Noturnos

Os terrores noturnos (também chamados de terrores do sono) são momentos assustadores em que a pessoa grita, chora e até pula da cama quando ainda está totalmente adormecida. Esses episódios podem ser muito desagradáveis para as pessoas que estiverem próximas e podem até resultar em ferimento em alguém. A pessoa pode acordar somente depois de ter ocorrido o incidente e não se lembrar de nada. Aproximadamente, 3% dos adultos e 15% das crianças e adolescentes têm terrores noturnos. Acredita-se que os terrores noturnos ocorrem quando há uma interrupção no sistema nervoso, freqüentemente causada por estresse, privação do sono ou quando se dorme em um ambiente estranho.

Desordem de Comportamento do Movimento Rápido dos Olhos

Quando estamos sonhando, nosso corpo entra em uma paralisia normal que nos impede de mover até o sonho acabar. Nesta desordem, a pessoa perde essa paralisia que é um movimento normal quando estamos em Rápido Movimento Dos Olhos (REM), isso faz com que a pessoa mexa enquanto está sonhando. Esse comportamento pode ser violento e em alguns casos resultará em danos para o paciente ou para seu companheiro de cama. Felizmente, o RBD (sigla em inglês dada para a desordem) é tratável. O tratamento mais recomendável é feito a base do medicamento Cleozapam, que geralmente é muito bem recebido pelo organismo do paciente.

Sexsomnia

A Sexsomnia um distúrbio que leva as pessoas a cometer actos sexuais e a ter relações sexuais com outras pessoas enquanto estão dormindo, sem acordar - é uma variante distinta de sonambulismo e mais comum do que se pensa.

Em 1996, Colin Shapiro, atual diretor da clínica de distúrbios do sono do Hospital Toronto Western, publicou os primeiros casos diagnosticados como sexsomnia. Os pesquisadores relataram ter achado mais e mais pessoas que pareciam ser maníacas por sexo durante o sono e perceberam que poderiam ter em suas mãos um distúrbio ainda não reconhecido. Desde então, apenas um pequeno número de casos foi publicado. A natureza particularmente pessoal do problema tem ajudado a mantê-lo escondido.

Insônia

O que é Insônia?

Insônia é a percepção ou queixa de sono inadequado, ou de baixa qualidade, por causa das seguintes razões:

  • Dificuldade em cair no sono
  • Levantar freqüentemente durante a noite com dificuldade de voltar a dormir
  • Acordar muito cedo
  • Sono não restaurador

Insônia não é definida pela quantidade de horas que uma pessoa dorme ou quanto tempo leva para cair no sono. Indivíduos geralmente variam em suas necessidades de sono. Insônia pode causar problemas durante o dia como cansaço, falta de energia, dificuldade de concentração e irritabilidade.

Insônia pode ser classificada como transiente (curto-prazo), intermitente (vem e vai), e crônica (constante). Insônia que dura desde uma noite até algumas semanas é classificada como transiente. Caso os episódios de insônia transiente ocorram de tempos em tempos, classifica-se como intermitente. A insônia é considerada crônica se ocorre na maioria das noites e dura mais de um mês.

O que causa a insônia?

Certas condições parecem tornar indivíduos mais susceptíveis à insônia. Exemplos destas condições incluem:

  • Idade avançada (insônia ocorre mais freqüentemente depois dos 60 anos).
  • Sexo feminino.
  • Histórico de depressão.

Caso outras condições (como estresse, ansiedade, problema médico ou uso de alguns medicamentos) ocorram junto com as listadas acima, há maior probabilidade de insônia.

Há varias causas de insônia, sendo que a transiente e intermitente geralmente ocorrem em pessoas que estão temporariamente vivenciando uma ou mais das situações abaixo:

  • Estresse.
  • Ambiente barulhento.
  • Mudanças no ambiente ao redor.
  • Problemas no horário de dormir/acordar como aqueles decorrentes de "jet lag".
  • Efeitos colaterais de medicamentos.

Insônia crônica é mais complexa e geralmente resulta de uma combinação de fatores, incluindo os decorrentes de desordens físicas ou mentais. Uma das causas mais comuns de insônia crônica é a depressão. Outras causas incluem artrite, doença nos rins, problema no coração, asma, apnéia, narcolepsia, síndrome das pernas inquietas, mal de Parkinson e hipertiroidismo. Porém, insônia crônica pode ser devida a fatores de estilo de vida, incluindo o mal uso de cafeína, álcool e outras substâncias; estresse crônico; e ciclos quebrados de sono/despertar como por exemplo em conseqüência de trabalho noturno ou em turnos.

Adicionalmente, os comportamentos a seguir têm mostrado perpetuar a insônia em algumas pessoas:

  • Expectativa e preocupação de ter dificuldade para dormir.
  • Ingestão de quantidade excessiva de cafeína.
  • Beber álcool antes do horário de dormir.
  • Fumar cigarro antes do horário de dormir.
  • Soneca excessiva de manhã ou de tarde.
  • Horários de dormir/acordar irregulares ou continuamente alterados.
  • Esses comportamentos podem prolongar a insônia existente ou ser responsáveis pelo seu aparecimento. Interromper esses comportamentos pode eliminar a insônia.
comentários

 

[ Retornar ao Índice ]

Mapa do Portal

mapabeta

\"Retornar