;
Acesso direto ao conteúdo

Transformando-se: Saúde e Bem-Estar

 

Paciência

© Walther Hermann Kerth

Quando nos esforçamos para alcançar algum objetivo ou para fazer alguma mudança em nossas vidas, nem sempre alcançamos os resultados desejados na velocidade que desejamos. Pensando nisso, nem sempre nossa percepção interior é sensível o suficiente para nos indicar em que momento do caminho estamos.

Uma analogia interessante pode a descoberta de que, se colocarmos uma rã viva numa panela com água quente, rapidamente ela salta para se salvar das queimaduras e do cozimento. Porém, se a colocarmos numa panela de água fria e lentamente aquecermos essa água até a fervura, esse animal será cozido por não saber exatamente quando saltar. Não possui referência de qual seja o limite ou de quando deve se salvar, pois sua temperatura se adapta facilmente à do ambiente, assim ela não percebe as circunstâncias a tempo de se salvar.

Nesse sentido, em geral as mudanças bruscas são mais bem-vindas para determinados temperamentos de pessoas do que as lentas. Se as coisas mudam muito lentamente, para melhor ou para pior, isso frequentemente confundirá alguém que busque um objetivo. Perceber sinais e evidências que monitorem os processos de mudança é uma importante competência para a sobrevivência em nossos dias. Essa é uma grande arte!

Se somos perseverantes, continuaremos buscando os objetivos almejados até conseguir o que pretendemos. Porém, raramente sabemos de antemão quanto tempo será necessário para isso, especialmente quando, a cada passo do caminho, encontramos mais e mais obstáculos para conseguir a meta.

É nestas horas que nos confortamos com a sabedoria popular que nos diz que devemos ter paciência.

No entanto, eu que sempre cultivara a paciência com afinco, às vezes, até confundindo-a com resignação ou covardia, certa vez tive uma experiência um tanto contraditória... Ao conhecer alguns Verdadeiros Mestres, fiquei completamente aturdido e confuso ao constatar que nem todos eles têm paciência! Mesmo considerando que sejam realmente sábios.

Alguns deles não tem paciência pois já não precisam mais dela!

Paciência é algo que nós, pobres mortais, precisamos para lidar com o tempo desconhecido. Os Verdadeiros Mestres conhecem o tempo e o ritmo de andamento e amadurecimento da realidade. Paciência é o nome que damos à nossa esperança com fé.

Como praticante de Tai Chi Chuan, lembro-me ainda de ter ouvido que um bom mestre consegue perceber o movimento do ponteiro das horas de um relógio. Com dificuldade eu posso perceber o dos minutos!

Para compreender isso, pense na atividade de um agricultor ou de um criador de animais, eles precisam de paciência para exercer seus trabalhos ou eles conhecem o ritmo e o tempo de amadurecimento de suas criações. Será que um agricultor ou jardineiro planta uma semente e fica pacientemente esperando germinar ou, conhecendo o tempo da natureza, vai fazer outras atividades e volta no tempo oportuno.

Da mesma forma, Bons Mestres conhecem o fluxo e o ritmo da vida. Portanto, não precisam de paciência para saber quando os "frutos" estarão prontos para serem colhidos. Paciência é algo que nós cultivamos para lidar com a expectativa, a ansiedade e ignorância a respeito do tempo necessário para que os processos e objetivos que desejam se concretizem.

comentários

 

[ Retornar ao Índice ]

Mapa do Portal

mapabeta

\"Retornar