Hipnose

Hipnose Ericksoniana e Pós-Ericksoniana

Hipnose Ericksoniana e Pós-Ericksoniana
As abordagens hipnoterapêuticas modernas são frequentemente baseadas nos trabalhos e pesquisas do médico psiquiatra norteamericano Milton Erickson, considerado o pai da Hipnose Médica Científica Moderna.

Tal abordagem deu origem a variadas técnicas e modelos de comunicação e intervenção terapêutica, incluindo a Programação Neurolinguística, a Transformação Essencial, as Constelações Sistêmicas, o modelo do Self Generativo, entre muitos outros.

Uma das mais importantes contribuições dessa doutrina é o reconhecimento de que a mente inconsciente humana é extremamente inteligente e flexível em sua forma de dar significado, se comunicar, se expressar e em honrar os imprints (experiências de referência do indivíduo), operando como se fosse um guardião da integridade da pessoa.

Dessa forma, a Hipnose Ericksoniana proporciona ao sujeito um contexto para ele despertar sua consciência para as múltiplas camadas de motivação e compreensão nas quais vive e atua em geral de forma automática, condicionada e inconsciente. Tal método ainda traz muitas possibilidades de cura definitiva para uma série de sintomas psicossomáticos na medida em que revela a origem e a função de tais sintomas, trazendo à luz as intenções ou motivações reprimidas pelos condicionamentos culturais e educacionais.

O método inclui além das interiorizações conhecidas da prática hipnoterápica um conjunto de recursos de ressignificação, recontextualização e reenquadramento, além de uma linguagem que permite acessar tal inteligência do organismo do indivíduo, tais como o uso de paradoxos, histórias, metáforas, analogias, confusões, suposições e pressuposições que estimulam o processo criativo inconsciente a encontrar formas mais adequadas de manifestar seus sinais anteriormente expressados na forma de sintomas.

O que é a Hipnose Ericksoniana?

É uma abordagem de compreensão e mudança do comportamento humano nascida da compilação de inúmeros métodos, conceitos e atitudes do brilhante psiquiatra norteamericano Dr. Milton Erickson, considerado um dos mais geniais terapeutas do século XX. Erickson compreendia intuitivamente e por experiência a natureza das motivações humanas e foi capaz de lidar com ela com grande propriedade e sensibilidade.

Grande parte de sua excelência foi atribuída ao seu grande poder conquistado na superação de suas próprias dificuldades como ser humano, ele era um “sobrevivente”: teve múltiplas poliomielites (na adolescência e na juventude) quase fatais, era disléxico e daltônico, entre outros desafios que enfrentou. Intuitivamente descobriu como recuperar uma parte significativa do tônus e da mobilidade corporal. No esforço de sobrevivência adquiriu uma fantástica habilidade de perceber os mínimos comportamentos humanos e sua complexa linguagem não verbal.

Concluiu os estudos de medicina e psicologia e tornou-se psiquiatra hábil no uso da Hipnose Clássica. Com a experiência reformulou muitos métodos da hipnose e da psiquiatria a partir de suas percepções da natureza humana.

Entre os métodos que deixou para várias gerações de profissionais da área de comunicação e comportamento, alguns de seus princípios propõem uma revolução na psicologia, tais como acreditar que a mente inconsciente humana é extremamente sábia e inteligente (o oposto do que propunha Freud) e, portanto, os sintomas possuem funções bastante precisas de obtenção de metas inconscientes. Outra preciosidade de suas descobertas foram os padrões de linguagem que permitem compreender e utilizar os sintomas e a comunicação de múltiplos níveis.

Para Erickson as coisas não eram o que pareciam ser, logo tratava seus clientes com grande respeito e encanto pelas suas formas únicas de solucionar suas dificuldades no mundo e era capaz de ajudá-los a partir de seus próprios modelos.

Saiba mais…

Artigo: Milton H. Erickson – Um Grande Mestre

Curso: Foco

0