Saiba como usar o Mapa Mental

Dicas Úteis sobre aprendizagem e como usar mapas mentais

Uma vez que você disponha de uma mapa mental, a maneira de usá-lo varia conforme a finalidade. Uma primeira diretriz útil para quando você for olhar um mapa mental pela primeira vez é: não olhe para todo o mapa de uma só vez!.
Olhe para o tópico central, certifique-se de que entende o contexto do mapa.

Depois olhe os tópicos de primeiro nível (as primeiras informações ligadas ao centro do mapa através dos troncos, dando-se um tempo para criar uma visão geral desse nível. O fluxo da informação é, em geral, no sentido horário, iniciando em torno de 1 ou 2 horas e terminando entre 10 e 11 horas.

Só depois passe aos níveis mais detalhados. Alguns mapas mentais com conteúdo novo para você podem requerer, para que sejam bem compreendidos, que você obtenha informações da fonte original, como um livro ou artigo.

Veja a seguir alguns usos e respectivas sugestões de estratégias…

Para planejamento
No caso de eventos, como festas, quando for escolher o que vai ter ou acontecer, simplesmente olhe o mapa mental e faça suas escolhas. Outra maneira é fazer o seu planejamento normalmente e usar o mapa mental depois, como uma lista de verificação, para completar ou enriquecer o que já fez.

Para memorização e lembrança
Se seu propósito é memorizar, para que você se lembre o mapa mental deve estar acessível e estável em sua mente, como por exemplo no caso em que você vai ministrar uma aula ou palestra ou ainda fazer uma prova. Pela praticidade de um mapa mental, você pode aproveitar até momentos potencialmente improdutivos para fazer isto, como ônibus, filas e outras esperas.

Se você não quer exatamente memorizar um mapa mental, mas sim se lembrar de algo quando achar apropriado, pode imprimir o mapa e carregá-lo na bolsa, pasta ou carteira.

Para aprendizagem
Talvez você se lembre de algum assunto que conhece bem porque leu sobre ele, respondeu perguntas, discutiu com alguém, questionou, enriqueceu, validou… Creio que essa é a melhor maneira de aprender algo: aplicar esse algo para algum propósito e conviver, ter experiências com o conteúdo. Quando sabemos algo bem, tipicamente temos modelos mentais ricos sobre esse algo, resultado de experiências variadas.

Assim, elaborar um mapa mental de um conteúdo já é um passo na direção de aprender esse conteúdo. Revisá-lo, criticamente ou não, mais um. Usar o mapa para algum propósito prático é outro grande passo. Apresentar o mapa para alguém, mais outro. Cada experiência consolida um pouco mais seu aprendizado, que tem um começo mas nunca terá um fim, porque sempre se pode descobrir e aprender algo a mais sobre qualquer coisa.

Links de sites úteis sobre Aprendizagem e Desenvolvimento de Inteligências

Respostas às Perguntas Mais Frequentes

O que são mapas mentais?
Mapas mentais são diagramas em árvore hierarquizados de informações. Pertencem à categoria dos organizadores gráficos, da qual também fazem parte o diagrama espinha de peixe (Ishikawa), o mapa conceitual e outros. Um mapa mental é formado por tópicos, ramos e relações, organizados em níveis a partir de um tópico ou idéia central. É por isto que a forma de pensar associada a essa estrutura é chamada pensamento radiante. Um tópico pode ser representado por uma palavra-chave, uma imagem ou ambos. Preferencialmente sugerimos o uso de ambos, palavra-chave e imagem, para as informações muito importantes. Veja a seguir um exemplo simples de uma lista de tarefas:

Leia os artigos sobre Mapas Mentais e O primeiro Mapa Mental a gente nunca esquece

Que benefícios posso obter usando mapas mentais?
Os benefícios de usar mapas mentais formam uma cadeia, em que uma coisa leva a outras:

  • Melhor organização de conhecimentos, e portanto maior aplicabilidade;
  • Mais facilidade na memorização, e conseqüente maior facilidade e segurança na lembrança;
  • Foco no que é relevante e importante sobre um tema;
  • Aumento da produtividade no estudo;
  • Comunicação mais estruturada e segura.

Tudo isso resulta em maior competência e efetividade, o que acaba resultando em maior segurança, autoconfiança, auto-estima e maior prazer em fazer as coisas.

Leia mais…

Leia o artigo Benefícios e Vantagens dos Mapas Mentais

O que posso fazer com mapas mentais?
As aplicações de mapas mentais são bem variadas, alcançando pessoas em geral, professores e estudantes, líderes, homens de negócios, publicitários, escritores e muitos outros. Veja o artigo Sugestões de uso de mapas mentais.

Leia os artigos Mapas Mentais para Concursos e Para que usar os Mapas Mentais

Elaborar mapas mentais é difícil?
Bem, depende de vários fatores: dos recursos de que você dispõe, dos seus objetivos e necessidades, do conteúdo a ser mapeado e seu formato atual, do seu grau de conhecimento do conteúdo, da sua experiência tanto com mapas mentais quanto com os recursos que está utilizando. Se o conteúdo está formatado em tópicos bem estruturados e já ilustrado, será facílimo. Já se sua fonte é um texto improvisado, cujo estrutura não é radial, pode dar algum trabalho. Por outro lado, dispor de um bom software e de boas fontes de imagens facilita a elaboração e a alteração de um mapa mental. A resposta então é: depende. Cada caso é um caso.

De que preciso para elaborar meus próprios mapas mentais?
Se for fazê-los à mão, precisa de papel, lápis, canetas coloridas e, talvez, algumas imagens impressas ou adesivos. Se for usar um computador, precisa de um software específico para elaboração de mapas mentais (veja aqui opções de softwares) e, eventualmente, impressora.

Quais as vantagens e desvantagens de se usar um software para elaborar mapas mentais?


Vantagens:

  • O Layout ou a diagramação, uma das partes mais trabalhosas, é automático;
  • Maior produtividade de revisão, alteração e reimpressão;
  • Facilidade de reformatação;
  • Facilidade de geração e distribuição de múltiplas cópias;
  • A automatização das tarefas permite maior concentração no conteúdo (semântica);
  • Aparência padronizada adequada para apresentações em empresas;
  • Recursos com apresentações em slides que mostram o fluxo de construção do mapa útil em apresentações;
  • Compatibilidade com dispositivos de várias usos.


Desvantagens:

  • Menor flexibilidade de formatação de ramos, por ser automático (dependendo do software utilizado;
  • Dependência de disponibilidade de computador e software próprio;
  • Menor poder de induzir estados de atenção alterados e de estimular o processo criativo inconsciente
  • Por ser de elaboração mais rápida, reduz o poder de processar informações e de retenção na memória, comparado com elaboração à mão;
  • Menor liberdade para criar imagens ou representar símbolos.
  • Leia os artigos Como os Mapas Mentais expandem sua inteligência e Sugestões de uso de Mapas Mentais
0