COMO FALAR OUTROS IDIOMAS

Desbloqueio para Aprender, Desinibição para Falar e Estratégias para Acelerar

Aprendizagem Acelerada de Idiomas

Treinamento:  NeuroEnglish – Como Falar Outros Idiomas

Reproduzir vídeo

O que é

É um seminário intensivo de “reinstalação do software cerebral” de aprendizado da língua materna que oferece uma oportunidade única de você aprender e falar idiomas estrangeiros ou ativar parte dos conhecimentos já aprendidos em conversação de uma forma muito mais natural, fácil e agradável. Trata-se de um curso essencialmente prático que treina a competência de falar idiomas nos mesmos moldes do aprendizado de uma criança ao aprender a primeira língua, proporcionando ao estudante uma estratégia consistente de como falar outros idiomas.

O programa prepara o participante para conversação, acelerando o processo de aquisição de vocabulário e reduzindo significativamente seus medos e inibições. É um treinamento intensivo de apoio para melhorar o desempenho de métodos tradicionais de ensino de línguas estrangeiras, que desenvolve perceptivelmente a audição e a fluência na expressão e conversação.

Serve basicamente para economizar tempo e esforço no caminho do desenvolvimento e aprimoramento das competências de compreensão e expressão de idiomas estrangeiros, especialmente o inglês (idioma utilizado como exemplo durante o treinamento). Comparado com cursos de línguas tradicionais, este programa se diferencia por “ensinar o indivíduo a pescar” em vez de lhe “dar o peixe”. Funciona essencialmente como um “Lubrificante” para aprender e desenvolver fluência em outros idiomas.

Saiba mais

Objetivos

  • Remover memórias de estresse do uso e aprendizado de línguas estrangeiras (especialmente o inglês);
  • “Reinstalar o SOFTWARE CEREBRAL” de uso e aprendizagem da língua materna;
  • Treinar a memória da língua falada e reorganizar as estratégias de aprendizagem de línguas para conversação;
  • Resgatar aprendizados anteriores com a finalidade de disponibilizar o conhecimento para situações de utilização imediata;
  • Desenvolver a PRONTIDÃO no uso de outras línguas;
  • Criar um plano de ação para a conquista de metas no uso e aprendizado de línguas estrangeiras;
  • Instalar no estudante de línguas estrangeiras o sentido e a motivação de aprender naturalmente, estimulando a curiosidade inconsciente para memorizar experiências cotidianas com qualquer idioma estrangeiro, especialmente o inglês.

 

Necessidades Atendidas

  • Aceleração de aprendizagem e rápida aquisição de vocabulário para conversação
  • Método simples e intuitivo para conversação em línguas estrangeiras
  • Aprender a pensar e a sentir em outro idioma
  • Reduzir o estresse do aprendizado de outras línguas
  • Desbloqueio e desinibição no uso de idiomas estrangeiros
  • Preparação para conversação para intercâmbios culturais, viagens, apresentações e conferências
  • Otimização para entrevistas, testes e avaliações de competência de conversação
  • Elaboração e apresentação de palestras em outros idiomas
  • Enriquecimento de recursos didáticos para professores lidarem com alunos com baixo desempenho em aprendizagem de idiomas

Benefícios

  • Conversação e prontidão no uso do idioma
  • Facilidade, prazer e motivação no processo de aprendizagem de línguas estrangeiras
  • Economia de dinheiro, tempo, material didático, deslocamentos e esforço
  • Facilidade e naturalidade no aprendizado e uso do idioma estrangeiro
  • Recuperação da memória e aquisição de vocabulário rápida

Resultados mais Comuns

  • Prontidão no uso do idioma desejado;
  • Melhora significativa da audição para escutar e entender músicas, filmes e discursos em língua estrangeira – ganho auditivo médio de 50%, segundo estimativas informais médias dos participantes;
  • Redução sensível do estresse para o uso do idioma estrangeiro: grande diminuição dos “brancos” de memória do idioma – diminuição de mais ou menos 70% na taxa de estresse de uso da língua estrangeira, segundo estimativas informais dos participantes;
  • Desenvolvimento da estratégia natural do pensar e do sentir no idioma estrangeiro, eliminando a necessidade de tradução para o idioma materno;
  • Desinibição e desbloqueio de expressão para participantes que já lêem e escrevem no idioma desejado;
  • Preparação de interessados para melhor desempenho durante intercâmbios culturais;
  • Expansão de Consciência: Método de múltipla estimulação sensorial de integração de funções dos dois hemisférios cerebrais, cujos benefícios secundários incluem descondicionamento mental e emocional, maior criatividade, mais motivação, aumento de sensibilidade, melhora de concentração, alteração nas estratégias de tomada de decisão, desenvolvimento da percepção.

Programa

  • Desaprendizado para aprender melhor e mais naturalmente: descondicionamento nervoso da língua materna para abrir o ouvido para outras frequências de audição e melhorar a dicção;
  • Desativar memórias de estresse do aprendizado ou uso do idioma estrangeiro: alterando antigas decisões e artifícios de recompensa;
  • Construção de novas identidades linguísticas: construindo e automatizando novos padrões respiratórios, próprios de diferentes idiomas;
  • Reestruturação da memória e da estratégia de resgate de línguas já aprendidas;
  • Desinibição e desbloqueio de expressão: como utilizar as próprias dificuldades a seu favor;
  • Técnicas de memorização e aceleração de aprendizado de idiomas;
  • Preparação de conteúdos para estudo, planejamento de estudos, intercâmbios culturais e outros recursos para o auto-estudo ou complementação de cursos tradicionais.

A quem se destina

  • Estudantes de idiomas em geral que queiram acelerar o aprendizado da língua estrangeira do seu interesse e desejem saber como aprender de forma mais rápida e natural;
  • Pessoas e estudantes de idiomas que não conseguem memorizar vocabulário ou que não conseguiram ainda conquistar fluência no idioma estrangeiro de sua necessidade, especialmente a língua inglesa;
  • Estudantes inibidos ou bloqueados com o idioma estrangeiro;
  • Pessoas que lêem e escrevem fluentemente, mas não falam;
  • Iniciantes no aprendizado de outros idiomas;
  • Executivos e profissionais de todas as áreas e atividades que queiram ou necessitem de melhores e mais rápidos recursos e estratégias para acelerar o domínio e a conversação em línguas estrangeiras e reativar o conhecimento de outros idiomas já aprendidos;
  • Candidatos a intercâmbios culturais que desejem otimizar os resultados das viagens e estudos fora do país;
  • Professores de idiomas que busquem métodos inovadores para auxiliar alunos que não se adaptam aos métodos convencionais.

Formatos de apresentação:

  • Seminário presencial de 2 dias, com carga horária real de 20 horas, para 30 participantes, apresentado em várias cidades brasileiras;
  • Curso em Educação à Distância com duração de 10 semanas e carga horária estimada de 100 horas disponibilizado na Plataforma Educacional Moodle;
  • Curso VIP personalizado com 10 horas de instrução e coaching individual associados ao formato à distância do item acima;

Mais informações: Agenda de eventos, investimentos, locais

Saiba mais e faça sua inscrição

Histórico

O projeto piloto do curso de COMO FALAR OUTROS IDIOMAS foi apresentado pela primeira vez em 1996 em uma turma experimental de amigos e clientes que buscavam novos recursos para assimilação, desinibição ou aprendizado de idiomas estrangeiros, principalmente da língua inglesa. Naquela época o seminário chamava- se Aprendizagem Acelerada de Línguas Estrangeiras, embora não contemplasse nenhum dos métodos já conhecidos da Aprendizagem Acelerada, exceto pela busca de resultados rápidos e efetivos. As técnicas da Aprendizagem Acelerada destinada ao aprendizado de línguas estrangeiras provinham da Sugestologia e da Sugestopedia do búlgaro Georgi Lozanov, constituída de técnicas de aquisição de vocabulário em estados de relaxamento originadas na prática do Yoga, totalmente diferentes do método aqui proposto fundamentado em princípios de hiperestimulação e ativação nervosa embasados por descobertas das neurociências.

As idéias iniciais desse trabalho nasceram da observação de algumas situações curiosas. A primeira delas foi a constatação da existência de uma assustadora quantidade de alunos de escolas de idiomas estrangeiros, particularmente da língua inglesa, que estudavam e não adquiriam as competências de escutar, compreender ou falar fluentemente, tanto em músicas, filmes e palestras, quanto em viagens ou conversas informais, independente do quanto tivessem aprendido ou por quanto tempo tivessem se dedicado aos estudos! Muitos deles liam e escreviam fluentemente, mas não entendiam ou falavam a língua. Em estatísticas informais, no Brasil, estima-se que 80 a 90% dos estudantes de línguas estrangeiras não adquirem a fluência em conversação – incluindo até mesmo uma parcela de estudantes de intercâmbios culturais e residentes no exterior!

Em segundo lugar havia a evidência muito animadora de existirem muitas pessoas que dominavam outras línguas, em suas quatro competências (leitura, redação, compreensão auditiva e expressão verbal), sendo que, parte delas, nunca tinha frequentado um curso convencional! Alguns desses, inclusive, eram professores dos idiomas que tinham aprendido como autodidatas, porém raramente conseguiam ensinar suas estratégias (a receita de bolo) de sucesso – dedicavam-se exclusivamente a ensinar os conteúdos do idioma, conforme propõem os livros didáticos em métodos tradicionais.

Foi dessas observações que surgiu a pergunta: Qual é a diferença que faz a diferença?. Todo o trabalho, portanto, concentrou-se na identificação do caminho das pedras, a fórmula do sucesso daqueles que dominavam o idioma: a isso chamamos Estratégias de Aprendizado de Línguas Estrangeiras. Assim nasceu o método COMO FALAR OUTROS IDIOMAS, cujo principal objetivo é ensinar o estudante de idiomas a pescar, ao invés de lhe dar ou vender peixes, numa comparação simples com os cursos tradicionais.

Devido às técnicas utilizadas no início desse trabalho, a identificação de um nome apropriado para o treinamento foi bastante lenta – não havia com o que comparar! Por isso, este programa já teve diferentes nomes, tais como: Sistema Aberto de Aprendizagem de Línguas Estrangeiras (OLeLaS – Open Learning Language System), Inglês através da Hipnose, Memorização e Motivação para Aprender Idiomas, Domesticando o Dragão (nome do primeiro livro que descreve o método), Desbloqueio para Aprender Idiomas, Aprendizagem Dinâmica de Idiomas, até alcançar a denominação atual COMO FALAR OUTROS IDIOMAS.

Após três anos de resultados surpreendentes obtidos com a realização de várias turmas em algumas cidades brasileiras (São Paulo, Curitiba, Campinas, Florianópolis, Porto Alegre, Brasília e Marília), foi lançado o livro Domesticando o Dragão – Aprendizagem Acelerada de Línguas Estrangeiras de autoria de Walther Hermann Kerth, como edição do autor. Esta obra continha uma transcrição do roteiro do workshop dos primeiros três anos e pretendia alcançar os falantes de língua portuguesa que desejassem melhores opções ou apoio no aprendizado tradicional de idiomas estrangeiros, e que não podiam participar dos seminários presenciais por distintas razões. No entanto, as competências buscadas pelos leitores do livro, dependiam da prática de vários exercícios para os quais precisavam de parceiros ou colegas de estudos, razão pela qual vários leitores do livro decidiram participar do treinamento posteriormente.

Em 2001, uma associação de Walther Hermann Kerth com o Prof. Rubens Queiroz de Almeida e, posteriormente, com o consultor de marketing agrícola inglês John Winder deu origem ao Curso de Inglês ONLINE do [IDPH] Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano, especialmente construído para o desenvolvimento das habilidades de leitura e compreensão de textos e compreensão auditiva do discurso em língua inglesa. Esse curso ainda inclui toda a metodologia do programa de Inglês Instrumental elaborada e extensamente testada pelo Prof. Queiroz. Ele também disponibiliza conteúdos da língua inglesa já preparados no formato de estudo proposto pelo livro Domesticando o Dragão.

Aos poucos, o método evoluiu até o formato atual, que possui carga horária real de vinte horas, geralmente oferecido em dois dias (turmas abertas ou fechadas) ou quatro noites (turmas abertas). Desde 2000 esse treinamento também já foi realizado em outras capitais, tais como: Rio de Janeiro, Salvador, Cuiabá e Vitória, além das cidades de Avaré, Serra Negra, Louveira e Guarulhos. Em final de 2012, época de remodelagem deste site, estima-se que já tenham sido realizadas aproximadamente duzentas turmas, com uma quantidade total de participantes entre duas e três mil pessoas. O acompanhamento dos resultados obtidos pelos participantes, feito em amostragem, aponta para um grau de satisfação próximo de 95%.

 

0